Música

Britney Spears está livre. Tutoria termina ao fim de 14 anos

Britney Spears está livre. Tutoria termina ao fim de 14 anos

A artista, Britney Spears, recuperou esta sexta-feira a sua independência depois de lhe ter sido negado o direito de tomar decisões sobre a sua vida, há quase 14 anos.

A decisão da juíza Brenda Penny, do Tribunal Superior do Condado de Los Angeles, marca uma vitória extraordinária para a cantora e um ponto final no acordo legal que foi estabelecido e supervisionado pelo seu pai, em 2008, depois de Britney ter tido um colapso nervoso e ter estado internada.

Na época, Jamie Spears pediu aos tribunais a tutela temporária de emergência, alegando que o estado mental da filha a impedia de administrar os negócios, cuidar da saúde ou tomar decisões.

O fim da tutoria aconteceu cinco meses depois de Britney Spears, com 39 anos, ter falado pela primeira vez sobre o acordo em tribunal. A cantora revelou que tinha sido obrigada a tomar medicamentos, a atuar contra a sua vontade e ainda que o pai tinha sido "abusivo" no controlo da sua vida. O tribunal suspendeu a tutoria do pai em setembro. Desde então, Jamie Spears deixou de ter voz na gestão da vida privada ou nas finanças da filha, que ficou a cargo de profissionais.

A decisão desta sexta-feira significa que Britney Spears vai poder retormar o controlo dos seus bens e vai deixar de pagar a uma equipa de profissionais e advogados para supervisionar os seus assuntos.

Movimento #FreeBritney

PUB

O caso suscitou protestos internacionais e levou a um escrutínio generalizado do tratamento mediático das estrelas pop femininas e do sistema de tutoria dos EUA que afeta milhões de pessoas. Os fãs, que têm organizado manifestações #FreeBritney durante anos, fecharam a rua à porta do tribunal no centro de Los Angeles esta sexta-feira para se reunirem em apoio à rescisão e planearam uma "festa da liberdade".

Em fevereiro, a vida de Britney Spears voltou à esfera pública com o lançamento do documentário "Framing Britney Spears", focado na trajetória da cantora norte-americana, incluindo os momentos de maior popularidade e os acontecimentos que levaram a que a sua vida passasse a ser controlada pelo pai.

Aos 39 anos, Britney Spears "não pode dispor livremente do seu dinheiro ou assinar nenhum documento sem autorização prévia, o que a levou a uma árdua batalha judicial contra o pai". O trabalho do The New York Times "explora a base legal da tutela, assim como os requisitos que devem cumprir tanto Spears como os tutores designados pelo tribunal".

Britney Spears estreou-se oficialmente em 1999 quando editou o álbum "...Baby One More Time", que vendeu mais de cem milhões de exemplares em todo o mundo.

Na sequência do documentário "Framing Britney Spears", tornaram-se virais movimentos para pedir a "libertação" da artista do controlo do pai ("#FreeBritney") e para levar a que quem a criticou e julgou, na altura, viesse agora pedir desculpa.

Sendo uma das artistas que mais venderam no virar do século, a norte-americana é a intérprete de temas como "Oops!... I Did It Again", "Toxic" e "Womanizer".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG