O Jogo ao Vivo

Pessoas

Passos Coelho "abatido" com doença da mulher

Passos Coelho "abatido" com doença da mulher

O ex-primeiro-ministro tem feito questão de estar sempre ao lado da mãe da sua filha mais nova. Terá sido para acompanhar Laura Ferreira que Passos Coelho esteve ausente no congresso internacional do Partido Popular Europeu, em Malta.

Pedro Passos Coelho tem-se mostrado "abatido" e "distante" desde que a mulher, Laura Ferreira, iniciou novos tratamentos para travar uma metástase do cancro no joelho que lhe foi diagnosticado em 2014. Os sintomas "semelhantes" aos que sentiu há três anos surgiram "há cerca de um mês", mas só há pouco mais de uma semana é que a fisioterapeuta regressou ao Instituto Português de Oncologia de Lisboa para novas sessões de quimioterapia.

Desde então, o ex-primeiro-ministro tem feito questão de estar sempre ao lado da mãe da sua filha mais nova. Terá sido para acompanhar Laura Ferreira que Passos Coelho esteve ausente no congresso internacional do Partido Popular Europeu, em Malta, que começou na quarta-feira, dia em que terá ido, da parte da manhã, com a mulher a uma sessão de tratamento. Aliás, o líder do PSD cancelou a viagem alegando razões pessoais.

Já durante a tarde daquele dia, o líder do PSD foi à Assembleia da República, mas manteve-se reservado e distante. "Estava com um ar abatido e nem se sentou na primeira fila do hemiciclo, como é costume. Foi sentar-se na penúltima fila. Ele não fala nunca rigorosamente nada sobre a doença da mulher e o facto de ser uma pessoa muito reservada faz com que ninguém lhe pergunte nada também", contou fonte parlamentar ao JN, adiantando que é com Teresa Leal Coelho, Maria Luísa Albuquerque, Luís Marques Guedes e Paula Teixeira da Cruz que Pedro Passos Coelho "mais conversa".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG