Alerta

Keyla Brasil: atriz transexual está desaparecida desde sexta-feira

Keyla Brasil: atriz transexual está desaparecida desde sexta-feira

Artista que interrompeu a peça "Tudo sobre a minha mãe", no Teatro S. Luiz, a gritar "transfake", ficou incomunicável quando viajava de Tábua para Lisboa. Antes, Keyla Brasil disse ter recebido ameaças de morte e mensagens de ódio.

Pouco mais de uma semana após se ter feito notar ao invadir o palco do Teatro S. Luiz, em Lisboa, a meio da peça "Tudo sobre a minha mãe", a gritar bem alto a palavra "transfake", Keyla Brasil está desaparecida. Isto depois de, alegadamente, ter recebido ameaças de morte. O seu desaparecimento ocorreu durante a viagem de autocarro que a levaria de Tábua, nos arredores de Coimbra, de regresso a Lisboa.

A atriz e performer trans ficou "incomunicável" por volta das 16 horas de sexta-feira, 27 de janeiro, altura em que foi vista já no autocarro. Nas redes sociais, a Casa T, que acolhe e apoia pessoas trans imigrantes, apelou a quem a tivesse contactado posteriormente para partilhar a informação.

PUB

"Assim que tivermos notícias da Keyla, iremos repassar, mas por enquanto continuamos à procura dela", acrescentaram os responsáveis da Casa T.

A 22 de janeiro, através do Instagram, Keyla Brasil, que diz viver da prostituição por falta de oportunidade nas artes do palco, justificou a ausência na manifestação organizada por ativistas, que se realizou em frente ao Teatro São Luiz, por ter recebido "ameaças e mensagens de ódio".

Por segurança, deixou Lisboa e refugiou-se "nas montanhas". "É para onde eu venho quando acontece alguma violência e a minha cabeça fica mexida comigo. Quando eu volto, depois de uma ou duas semanas trabalhando, prostituindo-me, eu venho sempre para aqui, para as montanhas, onde eu me reconecto", afirmou.

Desta vez, o retiro deveu-se à tempestade mediática que provocou ao interromper o espetáculo e abordar o ator André Patrício, identificando-o como cisgénero, para lhe pedir para despir o papel da transexual Lola que interpretava.

"Transfake! Desce do palco! Tenha respeito por este lugar. (...) Sabem por que é que eu trabalho como prostituta, como [as personagens da peça] Agrado e Lola? Porque não temos espaço para estarmos aqui neste palco. Neste lugar sagrado", gritou.

O seu protesto foi filmado pelo público e os vídeos não tardaram a circular na Internet. O ator André Patrício acabou substituído pela atriz trans portuguesa Maria João Vaz, enquanto Keyla abandonava a capital para se proteger.

Ironicamente, Keyla Brasil deixou o seu país natal há quatro anos, após também ser ameaçada de morte. Atravessou o Atlântico para tentar uma oportunidade no teatro, área em que se formou na Universidade Federal do Pará.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG