segurança

Professora atira filho do 4.º andar e suicida-se

Professora atira filho do 4.º andar e suicida-se

Uma professora de Matemática, de 47 anos, foi vista a atirar o filho, de 12 anos, de janela do 4.º andar do Hotel Ibis, em Bragança, e a atirar-se de seguida também para a morte. Deixou carta a explicar o ato.

Aquedas de mãe e filho - retirados pelos bombeiros no passeio da Avenida das Forças Armadas, em Bragança - foram presenciadas por uma testemunha que estava na rua e viu primeiro cair o rapaz e de seguida a professora, assistindo incrédulo a tudo. Ficou em estado de choque, admitiu ao JN sem querer ser identificada.

Os bombeiros foram alertados cerca das 14.20 horas para uma emergência com duas vítimas. "Quando as ambulâncias do INEM chegaram encontraram uma senhora e um rapaz, sem sinais vitais. Fizemos a evacuação com urgência do hospital, onde foi declarado o óbito", explicou, ao JN, José Fernandes, comandante dos Bombeiros Voluntários de Bragança.

A mulher, Manuela Paçó, natural de Vinhais, era professora e vice-presidente da Assembleia -geral da LEQUE - Associação Transmontana de Pais com Crianças com Necessidades Educativas Especiais, sediada em Alfândega da Fé. O filho, Martim, autista, era a principal razão que levou Manuela a uma dedicação profunda às causas de apoio aos portadores de deficiência. A Polícia Judiciária esteve no local a recolher indícios. Amigos e conhecidos não têm explicação para o caso. O JN não conseguiu confirmar se ela estava a separar-se do marido. O certo é que mãe e filho, que residiam em Vinhais, instalaram-se no Hotel Ibis cerca de uma hora antes da tragédia.

Uma fonte policial adiantou que a professora deixou um bilhete manuscrito à família, onde diz que se despedia dos entes queridos.

Ao que o JN apurou juntou de amigos da família, Manuela Paçó sofria de períodos de depressão frequentes.

O marido, Eurico Gonçalves, presidente da Assembleia Municipal de Vinhais e vice-presidente do Agrupamento de Escolas de Vinhais, ficou em estado de choque sem explicação para o caso, adiantou uma fonte próxima. De manhã, tinha sido entronizado membro da confraria dos enchidos de Vinhais.