Festival

Milhões de Festa começou com Ensemble Insano numa cave

Milhões de Festa começou com Ensemble Insano numa cave

A 11ª edição do festival Milhões de Festa começou esta quinta-feira ao final da tarde com a super-banda Ensemble Insano, composta por cerca de dez elementos de Barcelos, a tocar no piso subterrâneo do parque de estacionamento da Câmara Municipal local.

Foi no mínimo insólita a escolha da organização para o local do concerto de abertura, mas o espírito underground e o ambiente um tanto tenebroso funcionaram de forma perfeita para o espaço. A cave foi invadida por sombras, feitas de forma inconsciente pelo público que estava no centro do acontecimento e muito perto dos músicos.

Esses vultos - poucas dezenas - irradiavam entre os vermelhos das luzes que acendiam nos lugares de estacionamento onde estavam os músicos, sempre que um destes brotava qualquer tipo de som. Um músico por cada lugar, tipo montras variadas onde o som era mostrado quase sempre de forma experimentalista e sinistra.

Da cidade para o parque fluvial, o festival continuou ainda com pouco público, num dia zero a ser penalizado pelo facto de acontecer à semana. Dos primeiros concertos no palco milhões, o principal, o grande destaque vai para Indignu, banda que esgrime um pós-rock muito maduro e que já passou pelo Milhões em 2011. Na maturidade deste pós-rock maioritariamente instrumental, o realce segue para o duo de violinos que combina de forma brilhante com a sequência progressiva de guitarras.

No final do concerto, para o tema "Levitação do Sahara", o conjunto barcelense contou com o apoio de Ana Deus (Três Tristes Tigres) na voz, que já tinha participado na gravação do tema no álbum.

Seguiu-se 700 Bliss, duo de DJs femininos que deambula entre o experimentalismo eletrónico, dubstep e música de vanguarda. Foi animado, com algumas dezenas a dançar pela primeira vez junto ao palco, mas porventura cedo - começou às 22 horas - para um dia zero do Milhões de Festa cujo último concerto está agendado para as 1.15 horas. No palco Taina, local onde se come e bebe, o coletivo Favela Impromptu fica encarregue dos concertos enquanto se descansa no palco Milhões.

ver mais vídeos