Sporting

Bruno de Carvalho: "Sou presidente do clube e da SAD"

Bruno de Carvalho: "Sou presidente do clube e da SAD"

O líder destituído do clube de Alvalade comentou, esta sexta-feira, a providência cautelar que considerou inválida a assembleia-geral (AG) destitutiva do passado dia 23 de junho. Bruno de Carvalho garante que a Comissão de Gestão sabe da decisão judicial desde o dia 1 de agosto.

"As gentes de Marta Soares [anterior presidente da mesa da assembleia-geral] foram citadas no dia 1 de agosto e, desde aí, sabem que o presidente do clube e da SAD é Bruno de Carvalho. Desde então inventaram a minha pretensa suspensão. Isto é, apenas, resistência ao despacho judicial", afirmou Bruno de Carvalho, no exterior do Estádio José de Alvalade, onde se deslocou para apresentar o resultado da providência cautelar.

"Esta Comissão [de Gestão] não tem poderes disciplinares quanto a atos da administração. Isso só pode ser feito em AG's. Com a pretensa nomeação de Sousa Cintra [para presidente transitório da SAD] nós apresentámo-nos. Fazemos o que a Lei coloca ao nosso alcance", garantiu o anterior líder leonino.

A providência cautelar levanta muitas questões, tendo em conta, também, que estão marcadas eleições para o dia 8 de setembro, ato para o qual a lista de Bruno de Carvalho não foi aceite por se encontrar, alegadamente, suspenso da condição de sócio. Ainda assim, o ex-presidente está disponível a avançar.

"Não temos objeções a apresentarmo-nos a eleições, porque é preciso uma legitimação. No entanto, há questões relevantes: Já foi feito o sorteio das listas sem a nossa, vários atos de campanha foram anulados por esta putativa comissão de gestão. Os votos por correspondência já foram enviados sem a nossa lista. Por último, queremos que o ato decorra como o de 2013, com nível de segurança, zona de acreditação de todas as listas e votos eletrónicos supervisionados", explicou.

Em Alvalade, Bruno de Carvalho foi recebido pelo departamento jurídico do clube. "Estavam pessoas da CG, que não tiveram coragem de nos enfrentar. Desrespeitaram outra vez algo que sabiam desde 1 de agosto. Pediram que viesse cá a polícia, que agora os foi notificar", afirmou Bruno de Carvalho, recordando que a ata da AG de dia 23 só foi feita vários dias depois da mesma.

"O presidente chama-se Bruno de Carvalho. O 'nada de novo' que a CG passou para a Comunicação Social foi fumaça. A nossa suspensão é ilegal. Depois do que vi hoje, está para muito breve o voltar a casa. Foi muito bom voltar a um sítio que é nosso por direito, onde vivi cinco anos maravilhosos. Os leais ao Sporting não são desertores, não vergam. Juntos somos mais fortes, sem dúvida", garantiu o presidente destituído, antes de se irritar com as perguntas de dois jornalistas e abandonar o local.