Desporto

O fabuloso destino de Aly Cissokho

O fabuloso destino de Aly Cissokho

O primeiro semestre de 2009 dava um filme, cujo título podia ser "O fabuloso destino de Aly Cissokho". De desconhecido, passou a estrela e a reforço do AC Milan. Pela transferência, o F. C. Porto recebe 15 milhões de euros.

Também há quem lhe chame um conto de fadas. O próprio Cissokho mostrou-se espantado com a velocidade dos acontecimentos. "Via estas equipas na televisão e jogava com estes jogadores na Playstation. É outro mundo!", exclamou o defesa-esquerdo francês, de 21 anos e com raízes senegalesas, após a memorável exibição do F. C. Porto em Old Trafford, para a Champions.

Os jogos com o Atlético de Madrid e o Manchester United trouxeram-no para a ribalta. Logo aí, em Abril passado, o Lyon e o Marselha piscaram-lhe o olho. Para trás, tinha ficado a militância no Gueugnon, do escalão secundário de França, seguida da transferência para o Setúbal, por indicação do técnico Daúto Faquirá e onde se aguentou até Janeiro deste ano.

Na abertura do mercado de Inverno, foi integrado nos dragões, a troco de 300 mil euros. António Araújo, o empresário que mediou o negócio, foi ouvido após o jogo de Manchester e avisou que "não devia ser colocado o carro à frente dos bois", sem desdenhar, todavia, que o F. C. Porto "sabe escolher e promover bem os seus atletas". Cissokho, por seu lado, agradeceu a Jesualdo Ferreira a "oportunidade de evoluir tacticamente".

A SAD portista, que começou por adquirir 50% dos direitos desportivos do jogador, aos quais somou, posteriormente, outros 40%, viu-se confrontada com a possibilidade de fazer um excelente negócio e não resistiu à ofensiva do AC Milan, em desfavor do Lyon, que também estava na corrida.

Na madrugada de ontem, no Porto, Pinto da Costa e Adriano Galliani, administrador delegado do clube italiano, sentaram-se à mesa e chegaram a acordo, por 15 milhões de euros. Em menos de seis meses, os 300 mil euros pagos por Cissokho foram multiplicados por 50 vezes! O contrato é de cinco épocas e o defesa-esquerdo vai auferir um milhão de euros por ano. Galliani já se tinha encontrado, em Paris, com o representante do atleta, Roger Boli, conforme o JN relatou na sua edição de ontem. O F. C. Porto até pode encaixar mais 10 milhões de euros, pois ficou acordado que, por cada título ganho por Cissokho pelos "rossoneri", seja o Calcio ou a Champions, mais um milhão de euros extra revertará para os cofres azuis e brancos.

Fechada a transferência, Pinto da Costa e Galliani foram jantar a uma marisqueira em Matosinhos, tendo o F. C. Porto comunicado a venda, às 2.30 horas da madrugada, à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).

No site do AC Milan, que noticia a presença de Cissokho, hoje, em Itália, para realizar testes médicos, o administrador delegado explicou que a relação de amizade que mantém com os portistas facilitou o entendimento. "Foi dura a negociação durante a noite. Mas, considero o Cissokho fortíssimo. Prova disso era a cobiça de outros grandes clubes. Prevaleceu a boa relação com os dirigentes do F. C. Porto, com os quais privamos desde a fundação do G-14", lembrou.

A bola, agora, passa para os pés de Cissokho, apontado como candidato à sucessão de Paolo Maldini. Os jogos da Playstation, com Pirlo, Ronaldinho Gaúcho e Alexandre Pato vão tornar-se reais. O ex-portista ganhou um novo mundo.