O Jogo ao Vivo

Ciclismo

Mauricio Moreira entra na história do Grande Prémio JN

Mauricio Moreira entra na história do Grande Prémio JN

Corredor uruguaio da Glassdrive/Q8/Anicolor coroou a época de sonho com um domínio total nesta corrida, que venceu pela primeira vez, após vestir de amarelo do início ao fim

Há um novo nome no ilustre palmarés de vencedores do Grande Prémio JN/Leilosoc, com Mauricio Moreira, corredor da Glassdrive/Q8/Anicolor, a coroar a época de sonho que está a protagonizar, somando o êxito nesta corrida à vitória na Volta a Portugal. O uruguaio, de 27 anos, que vestiu de amarelo de início ao fim da prova, foi consagrado na marginal de Vila Nova de Gaia, depois de ter visto a equipa controlar a derradeira etapa, onde os rivais não conseguiram anular a sua vantagem.

Moreira terminou este GP JN com 28 segundos à frente do companheiro de equipa António Carvalho, e com 56 para Joaquim Silva (Efapel), que respetivamente subiram ao pódio final. Além dos festejos do uruguaio, e também da Glassdrive, que venceu por equipas, a celebração nesta última etapa foi também feita por Tomas Contte (Aviludo/Louletano/Loulé Concelho), que pela terceira vez nesta edição arrancou uma vitória ao sprint. O argentino da formação algarvia voltou a ter uma ponta final explosiva perante os crónicos rivais Rafael Silva (Efapel) e Luís Mendonça (Glassdrive), que terminaram a tirada por esta ordem.

PUB

Antes desses momentos de festa, na povoada chegada na praia da Madalena, em Gaia, houve emoção e alguma incerteza na etapa que partiu da Maia, onde, antes, foram homenageados Micael Isidoro, Tiago Machado e Alejandro Marque, que no final da época vão terminar a carreira. Na corrida, logo aos 20 quilómetros, 12 corredores esboçaram uma fuga que viria a vingar e a ter quase 2:30 minutos de vantagem para o pelotão. A iniciativa prolongou-se durante quase toda a viagem, e só foi anulada a cerca de 30 quilómetros da meta, após o pelotão ter dobrado o ritmo na perseguição.

Nessa fase, a Glassdrive assumiu os comandos na dianteira para evitar algum percalço com os seus líderes e logo se percebeu que o triunfo na corrida já não ia escapar a Mauricio Moreira, que enquanto festejava com a equipa, ainda em andamento, permitia que Tomas Contte também ficasse na história deste GP JN. O ciclista venceu a terceira etapa pessoal e a quarta para a Aviludo/Louletano. Nas restantes classificações, praticamente não houve alterações, à exceção de Gonçalo Leaça (LA-Alumínios/Credibom) que neste último dia arrancou o triunfo na liderança dos sprints.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG