Futebol

Messi critica ex-líder do Barcelona e diz: "Sei que preciso de ir a um psicólogo"

Messi critica ex-líder do Barcelona e diz: "Sei que preciso de ir a um psicólogo"

O craque argentino abordou, este domingo, o polémico pedido de saída do Barcelona no último verão e deixou críticas ao ex-presidente do clube catalão, Josep María Bartomeu.

O último verão ficou marcado por uma novela que teve Lionel Messi como protagonista. O craque argentino pediu para sair do Barcelona, clube que representa desde 2000/2001, por "burofax" (serviço usado para o envio urgente de documentos com prova de entrega). Muita tinta corrida e algumas polémicas depois, Messi acabou por voltar atrás e ficar, mas não deixa de criticar Josep María Bartomeu, o então presidente dos catalães, que apresentou a demissão em outubro.

"Voltaria a fazer tudo de novo", garantiu em entrevista ao canal espanhol "La Sexta". "Nos seis meses anteriores, eu tinha dito ao presidente que ia sair, pedi-lhe auxílio. E ele sempre disse que não. Sinto-me muito grato por tudo aquilo que o clube me deu, amo o clube e a cidade. Chegou o momento em que pensei que tinha cumprido um ciclo, que precisava de mudar. Sabia que este ano seria de transição, com gente nova, e eu queria continuar a lutar por mais títulos, pela Champions, pelo campeonato. Era o momento da mudança. Queria sair e podia fazê-lo a bem. Mas o presidente Bartomeu não quis e começou a passar informação de forma a que parecesse que eu era o mau da fita. Mas estou tranquilo", acrescentou o jogador de 33 anos, salientando que "precisa de um psicólogo".

"Devia ter ido e nunca fui. Custa dar esse passo sabendo que necessito, até já insistiram para que vá, mas guardo as coisas para mim, não partilho muito o que se passa. Sei que preciso de ir a um psicólogo por aquilo que faço, pelo dia a dia, pelo que preciso de fazer, mas não o faço".

Messi, que recentemente quebrou o recorde de Pelé, abordou ainda a morte do ídolo de infância, Maradona, a 25 de novembro: "Eu estava em casa, chegou uma mensagem do meu pai, liguei a televisão e soube... Louco, não pude acreditar. Sabíamos que Diego não estava bem, mas ninguém imaginava isso. Foi uma coisa terrível", contou ainda.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG