Exclusivo

Prestações das casas já subiram 30% e não há ajudas às famílias

Prestações das casas já subiram 30% e não há ajudas às famílias

Bancos recusam soluções para "situações transitórias" numa altura em que juros superam máximos da década. BE agenda debate no Parlamento.

As prestações de mais 1,4 milhões de contratos de crédito à habitação existentes em Portugal já aumentaram perto de 30% este ano e podem sofrer um agravamento de quase 50% até abril do próximo ano se o Banco Central Europeu continuar a subir os juros. O Governo não incluiu apoios a estas famílias no pacote anunciado há uma semana, mas o Bloco de Esquerda e o PSD vão apresentar soluções no debate de 6 de outubro. A Associação Portuguesa de Bancos (APB) não quer mais moratórias e fala em problema "transitório".

Desde setembro passado, a prestação de um crédito à habitação indexado à Euribor a seis meses já subiu 29,6%. No caso da Euribor a 12 meses, a comparação tem de ser com agosto, visto que a média deste mês (continua a subir) ainda não está fechada, mas o aumento já é de 27,7%. O impacto no orçamento das famílias será maior quando a subida dos juros decretada pelo Banco Central Europeu (mais 0,75%, com promessas de mais aumentos a breve prazo) influenciar as taxas Euribor, que já estão em máximos de mais de uma década.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG