Energia

Teletrabalho aumenta fatura da luz pelo menos 28 euros por ano

Teletrabalho aumenta fatura da luz pelo menos 28 euros por ano

Valor assenta no uso de computador e eletrodomésticos por duas pessoas. Pedidos de ajuda à Deco disparam.

Duas pessoas em teletrabalho debaixo do mesmo teto pagam, em média, pelo menos, mais 28 euros por ano na fatura da eletricidade, devido ao uso do computador e ao aumento da utilização dos eletrodomésticos, como a máquina de café, o forno e a televisão.

As contas são feitas pela Selectra e têm como referência o consumo médio de uma família-padrão. De fora dos cálculos fica a climatização do lar, bem como a iluminação, que também pode "encarecer a fatura da luz". Só "nos casos em que os agregados familiares tenham lâmpadas de baixo consumo é que o valor seria residual", entre os três e cinco euros adicionais por ano.

"Num lar, o consumo elétrico gerado por eletrodomésticos ronda os 66% da fatura de luz anual. Após um ano desde o início da pandemia, as nossas casas tornaram-se no lugar onde passamos grande parte do nosso tempo. Esta vivência permanente em casa trouxe um aumento nos gastos", referiu a Selectra, em comunicado.

Só nos primeiros três meses do ano, o aumento do consumo de eletricidade e a consequente subida do valor da fatura da luz fizeram disparar o número de pessoas a recorrer à Deco. A associação de defesa do consumidor recebeu mais de 1400 pedidos de ajuda sobre a fatura de energia, mais 61% face a 2020. Em alguns casos, a fatura subiu de 80 para 200 euros mensais.

"Este aumento está muito relacionado com o inverno mais frio, com as medidas de confinamento e a necessidade de ficarmos mais tempo em casa, até por causa do teletrabalho, e tudo isso levou a faturas de energia mais elevadas", detalhou à Lusa Carolina Gouveia, jurista da Deco, assinalando que o apoio extraordinário sobre a fatura de eletricidade lançado pelo Governo é "meritório", mas "diminuto" "face ao aumento de consumo verificado".

De acordo com Carolina Gouveia, a maior parte dos contactos recebidos partiram de consumidores que pretendiam saber se o valor faturado estava correto. Uma parte mais reduzida, por não conseguir liquidar a fatura de uma vez, pediu ajuda para conseguir um plano a pagamento a prestações.

PUB

Pequenos aparelhos

De acordo com a Selectra, o micro-ondas, a máquina do café, o aspirador ou o ferro de engomar são alguns dos aparelhos que consomem mais eletricidade. Juntos representam cerca de 27% do gasto total de energia de uma casa.

Atendimento

A Deco tem em funcionamento, desde novembro, um Gabinete de Aconselhamento de Energia. O serviço é gratuito e conta com uma equipa de mais de três dezenas de técnicos.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG