Crise

Movimento "Sobreviver a pão e água" termina greve de fome com piza e croquetes

Movimento "Sobreviver a pão e água" termina greve de fome com piza e croquetes

Terminou o protesto de sete dias dos empresários da restauração em frente ao Parlamento, pouco depois de uma reunião com o presidente da Câmara de Lisboa, Fernando Medina.

Com o fim do protesto, terminou também a greve de fome dos manifestantes, que durava há sete dias. Por volta das 22 horas, os grevistas do movimento "Sobreviver a pão e água" voltaram a alimentar-se.

José Gouveia, presidente da Associação Nacional de Discotecas, começou com um croquete e Ljubomir Stanisic, o polémico "chef" de cozinha optou pela piza para começar a nutrir o corpo, após sete dias de jejum de protesto.

Uma hora antes, à saída da reunião com Fernando Medina, José Gouveia, que teve a companhia do "chef" Ljubomir Stanisic no encontro, já tinha manifestado a vontade de terminar com a greve de fome.

"Estou muito feliz por termos chegado a algum acordo. Foram apresentadas algumas das nossas medidas e fomos muito bem recebidos", disse João Sotto-Mayor, um dos representantes do movimento, pouco depois de terminar a greve de fome.

"Vai haver uma nova reunião e as medidas concretas para salvar o tecido empresarial até ao verão foram muito bem recebidas" pelo presidente da Câmara de Lisboa, acrescentou, já a pegar numa fatia de piza para comer, após "sete dias e seis horas sem comer absolutamente nada".

"Levamos um conjunto de medidas, das quais havia quatro ou cinco extremamente importantes, para que o setor esteja saudável aquando da retoma da economia", acrescentou João Sotto-Maior, escusando-se a avançar pormenores, porque vai "haver outra reunião".

PUB

Ainda assim, o representante dos grevistas enalteceu "a aceitação por parte dos intervenientes na reunião de que aquelas medidas fariam de facto sentido", sustentando que agora vão deixar correr o tempo até ao próximo encontro.

"Também foi dito que estamos prontos a voltar aqui caso as medidas não sejam avaliadas com a importância que merecem", acrescentou, num momento em que as tendas estavam já a ser levantada e se viam várias pessoas a comer, após vários dias em greve de fome.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG