Julgamento

Advogados recusam esclarecer se tiveram ligações ao Football Leaks ou ao Luanda Leaks

Advogados recusam esclarecer se tiveram ligações ao Football Leaks ou ao Luanda Leaks

"Totalmente inaceitável", "devassa total", situação "muito difícil". Cinco advogados que viram os seus e-mails alegadamente "hackeados" por Rui Pinto falaram sobre o ataque em tribunal. Questionados sobre se possuíam ligações ao Football Leaks ou ao Luanda Leaks, dois disseram que não e três recusaram responder.

O advogado de Rui Pinto questionou Maria João Mata, uma das advogadas que testemunharam esta terça-feira, em Lisboa, sobre se esta já teve alguma ligação profissional a Angola - país de Isabel dos Santos, suspeita de desvio de fundos no caso Luanda Leaks. "Há uns anos atrás, mas sim", foi a resposta da advogada, que em tempos lecionou Direito Angolano.

Todos os advogados ouvidos da parte da manhã - além de Maria João Mata, também compareceram Bárbara Correia, Tiago Castro, Sandra Lopes e Duarte Schmidt Lino - trabalhavam, na altura do ataque, em 2018, na sociedade PLMJ. Todos garantiram não ter visto qualquer conteúdo das respetivas caixas de correio eletrónico publicamente divulgado.

Sandra Lopes, a testemunha que entrou em mais pormenores, afirmou ter sabido do ataque depois do Natal - o advogado de Rui Pinto insistiu em saber quando é que a PLMJ deu conta da ocorrência aos lesados. A advogada disse que a sociedade comunicou a situação numa reunião num auditório. Na altura, relatou, os visados gracejavam: "se calhar foi o Rui Pinto...".

Todas as testemunhas garantiram que os seus e-mails profissionais tinham conteúdos sigilosos. Segundo disseram, a PLMJ facultou-lhes uma listagem de todas as pastas que teriam sido acedidas pelo hacker.

Questionado sobre se a sua atividade profissional esteve, de algum modo, ligada ao Football Leaks ou ao Luanda Leaks, Duarte Schmidt Lino alegou sigilo profissional para recusar falar do "conteúdo concreto" da sua caixa de email. Bárbara Correia e Maria João Mata fizeram o mesmo.

A vigésima sessão do julgamento de Rui Pinto prossegue da parte da tarde com as declarações de mais oito testemunhas, todos eles advogados.

PUB

Outras Notícias