Gaia

Casal vendia criptomoedas para "lavar" dinheiro de burlas na net

Casal vendia criptomoedas para "lavar" dinheiro de burlas na net

Um casal de Vila Nova de Gaia ganhou dezenas de milhares de euros a vender criptomoedas a burlões informáticos. Foram agora acusados de branqueamento de capitais e fraude fiscal pelo Ministério Público de Aveiro.

Entre 2017 e 2018, os arguidos, casados entre si e residentes em Canidelo, terão efetuado 44 vendas de criptomoedas através da plataforma digital Localbitcoins a burlões. Por estas operações receberam mais de 90 mil euros que sabiam ter origem criminosa, nomeadamente oriundas de burlas qualificadas cometidas na Internet e de "phishing".

O MP de Aveiro, secção de Santa Maria da Feira, indiciou ainda que os arguidos, "prestando-se a receber estas quantias assim ilicitamente obtidas em troca das suas criptomoedas, logravam negociar estas por valores situados bem acima do seu valor de mercado, que podiam atingir 5% a 35% do valor da respetiva transação".

Mais: o MP apurou que o casal obteve, em 2017, um rendimento global de 354 mil euros proveniente da venda de criptomoedas em diversas plataformas. Porém, os dois omitiram por completo estes proveitos à Administração Fiscal, esquivando-se a pagar o devido tributo em sede de IRS que seria de 22 mil euros.

Segundo o despacho de acusação, datado de 26 de julho, além das sanções penais, o MP pede também que os arguidos sejam condenados a pagar ao Estado 112 mil euros, valor correspondente às vantagens económicas ilícitas que tiveram com a prática dos factos.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG