Premium

Funcionária levou mãe idosa para o DIAP por lhe recusarem teletrabalho

Funcionária levou mãe idosa para o DIAP por lhe recusarem teletrabalho

Trabalho em casa só foi concedido a meio-tempo. Não tem quem tome conta da mãe em tempo de pandemia.

Uma funcionária judicial levou a mãe, com 82 anos e saúde débil, para o seu posto de trabalho no Departamento de Investigação e Ação Penal (DIAP) do Ministério Público de Portimão, por a administração da Comarca de Faro não lhe ter permitido ficar em teletrabalho a tempo inteiro e por ela não ter com quem deixar a idosa, justificou.

A mãe de Luísa Duarte sofreu um acidente vascular cerebral, em janeiro de 2019, que a mantém presa a uma cadeira de rodas, sem fala e com o lado direito paralisado. Com a pandemia da Covid-19, a funcionária ficou sem ter quem tomasse conta da idosa. Por outro lado, argumenta de que o trabalho fora de casa aumenta o risco de ela própria ser infetada e contagiar a mãe, numa idade em que a taxa de mortalidade é mais alta.

Outras Notícias