Lava Jato

"Hacker" Rui Pinto oferece ajuda às autoridades brasileiras

"Hacker" Rui Pinto oferece ajuda às autoridades brasileiras

O "hacker" Rui Pinto revelou esta tarde de sábado que descobriu "conexões entre factos apurados no processo Lava Jato e Portugal" e ofereceu ajuda às autoridades brasileiras, pois o Ministério Público luso "não quer investigar".

Depois de ontem, sexta-feira, ter garantido que possuía "provas reveladoras" de um desvio de mais de 600 milhões de euros do BES, Rui Pinto revelou este sábado que, ao longo das suas "análises documentais", detetou "algumas conexões entre factos apurados no processo Lava Jato e Portugal, por exemplo no caso Odebrecht".

O pirata informático, que se encontra detido deste março, fala em "elementos desconhecidos das autoridades e que podem abrir novas frentes de investigação". E, tal como no dia anterior, Rui Pinto volta a acusar o Ministério Público português de não querer fazer justiça.

"O Ministério Público não quer investigar, isso é um facto. Resta-me oferecer a minha colaboração diretamente às autoridades brasileiras", lê-se numa mensagem publicada numa conta de Twitter que lhe é atribuída.

Rui Pinto foi acusado pelo Ministério Público de 147 crimes, 75 dos quais de acesso ilegítimo, 70 de violação de correspondência, sete deles agravados, um de sabotagem informática e um de tentativa de extorsão.