O Jogo ao Vivo

Moscavide

Homem mata ator a tiro por causa de cadela em caso com motivação racista

Homem mata ator a tiro por causa de cadela em caso com motivação racista

Um homem de 80 anos matou outro, de 39, a tiro, na tarde deste sábado, em Moscavide, no concelho de Loures. O homicida já foi detido pela PSP.

Bruno Candé Marques, ator de 39 anos que chegou a participar em telenovelas da TVI, foi morto a tiro em plena rua, este sábado, à hora de almoço, por um idoso de 80 anos, já detido pela PSP. O crime aconteceu em Moscavide, concelho de Loures, dias depois de o suposto homicida se ter desentendido com a vítima por causa da cadela que a acompanhava.

O caso poderá ter também contornos racistas: ainda antes da discussão, o idoso, branco, já teria insultado várias vezes Bruno Candé Marques, negro nascido em Portugal, dizendo para este voltar para a sua terra e ameaçado que um dia o iria matar. O homicídio está a ser investigado pela Polícia Judiciária (PJ).

De acordo com informações recolhidas pelo JN no local, tudo terá acontecido pelas 13.20 horas. Depois de almoçar e beber num restaurante em Moscavide, o alegado homicida dirigiu-se, a pé, para a Avenida de Moscavide, onde, terá, mais uma vez, encontrado Bruno Candé Marques sentado num banco, na companhia da sua cadela e de um rádio.

Terá sido então que lhe pregou uma rasteira que o fez cair ao chão e, com este já prostrado, o atingiu com pelo menos três tiros num braço e no peito. Em seguida, terá tentado fugir do local, mas, já após largar a arma, acabou apanhado por populares que, com um cinto, prenderam os seus braços atrás das costas, até à chegada da Polícia.

Família exige justiça

Bruno Pires, do Comando Metropolitano de Lisboa da PSP, confirmou ao JN a detenção do suspeito, após este ser retido por populares. "A arma foi apreendida", acrescentou o comissário, precisando que, na origem do crime, terão estado, segundo os testemunhos recolhidos, desacatos ocorridos durante a semana relacionados ou com a cadela da vítima ou com o barulho.

Em causa estará, ao que o JN apurou, uma altercação ocorrida quarta-feira, depois de o idoso ter, alegadamente, batido no animal. Por norma tranquilo, Bruno Candé Marques não gostaria que se metessem com a cadela ou que a alimentassem sem a sua autorização. O idoso insultá-lo-ia ainda sempre que ali passava e já o teria ameaçado de morte.

Para a família da vítima, "face a esta circunstância, fica evidente o caráter premeditado e racista deste crime hediondo". "Prestamos homenagem e exigimos que a justiça seja feita de forma célere e rigorosa", remata, em comunicado.

Outras Notícias