O Jogo ao Vivo

Crime em Moscavide

Homicida já tinha ameaçado Bruno de morte com insultos racistas, diz família

Homicida já tinha ameaçado Bruno de morte com insultos racistas, diz família

A família de Bruno Candé Marques, 39 anos, baleado mortalmente, este sábado, numa rua em Moscavide, por um homem com cerca de 80 anos, lamentou a morte de um homem "extremamente afável e sociável", lembrando que o "assassino já o havia ameaçado três dias antes".

A família começa por recordar, em comunicado, que Bruno Marques era ator e que participou em "telenovelas reconhecidas como 'Única Mulher' e 'Rifar o Coração'", além de ser um "velho membro da companhia Casa Conveniente" desde 2010.

"Há dois anos sofreu um acidente de bicicleta, por atropelamento, e desde então ficou com sequelas em todo o seu lado esquerdo. Foi-lhe atribuído um atestado de incapacidade, sendo as limitações de mobilidade evidentes. Apesar disso, Bruno continuou a lutar pelos seus sonhos, mantendo-se ativo no teatro e avançando nos manuscritos para o livro que queria dar o mundo", lê-se ainda no comunicado.

Os familiares lembram Bruno como "uma pessoa extremamente afável e sociável, o tio preferido dos sobrinhos e um pai brincalhão, dedicado e ligado à sua família, à sua mãe, hoje com 78 anos". A vítima do crime em Moscavide era pai de dois rapazes, com cinco e seis anos, e de uma menina, "que completa 3 anos em agosto".

A família escreve ainda que este sábado o "Bruno foi barbaramente assassinado, alvejado à queima-roupa com 4 tiros na rua principal de Moscavide" e que o "assassino já o havia ameaçado de morte três dias antes, proferindo vários insultos racistas" a ele e à família. "Face a esta circunstância fica evidente o caráter premeditado e racista deste crime hediondo".

"Os filhos, a família e amigos do Bruno Candé Marques perderam um pai, um filho, um irmão e um amigo cuja vida foi ceifada pelo ódio, uma perda irreparável. Prestamos homenagem ao Bruno e exigimos que a justiça seja feita de forma célere e rigorosa", conclui o comunicado.

Um homem, com cerca de 80 anos, matou Bruno, de 39, a tiro, na tarde deste sábado, em Moscavide, no concelho de Loures, após desacatos durante a última semana.

A vítima acabou por falecer no local, apesar dos esforços das equipas médicas. O autor do disparo foi detido no sítio do crime, depois de ter sido manietado por populares e depois de largar a arma, que foi apreendida.

A PSP, no local, revelou que já tinham havido desacatos entre os dois indivíduos durante a última semana.

Outras Notícias