Crime

Cuidador desesperado mata companheira doente e suicida-se

Cuidador desesperado mata companheira doente e suicida-se

Tragédia na aldeia de Tanha, Vila Real, deixa vizinhos chocados. Casal sem antecedentes de violência.

Na pequena aldeia de Tanha, no concelho de Vila Real, a população tentava ontem arranjar uma explicação para o suposto homicídio seguido de suicídio que enlutou a noite de domingo. Adriano Soares, de 67 anos, terá asfixiado até à morte a mulher, Madalena Macieirinha, de 63, e atirou-se da varanda do segundo andar da casa. O caso poderá estar relacionado com a doença de que sofria Madalena (Alzheimer) e com o desespero de Adriano, seu cuidador.

"É que nunca se viu ou ouviu nada que pudesse indiciar que isto pudesse acontecer", começou por comentar, ao JN, Nélson Lopes, que vive a poucos metros da residência do casal, na Rua do Ribeiro. "Nada, nem qualquer coisa do tipo "vou-te matar" ou faço e aconteço, nada de ameaças", disse. A GNR também não tem registo de queixas de violência doméstica.

Outra conterrânea confirma, sob anonimato, a versão de que Adriano e Madalena eram vistos "muitas vezes juntos a passear na rua" e "pareciam muito amigos". Um vizinho, que também não quis identificar-se, garantiu ao JN que "ele é que tomava conta dela" e que "o povo nunca se apercebeu de problemas de violência, pelo menos física".

Ligou para o filho

Todavia, é voz corrente na aldeia que Madalena estaria "com problemas de depressão ou coisa parecida" há algum tempo e que teria no marido o principal suporte, já que o filho e a filha vivem na cidade de Vila Real.

Anteontem à noite, cerca das 20.30 horas, sem se ter ainda apurado como tudo aconteceu, Adriano Soares terá estrangulado a mulher e acabou por se matar, atirando-se da varanda para a rua. A queda no alcatrão, de uma altura de seis a sete metros, foi fatal.

PUB

Os vizinhos contam que o filho do casal foi o primeiro a chegar a casa. Terá sido durante o tempo da viagem entre Vila Real e Tanha que a tragédia aconteceu. Segundo dizem, deparou-se com a mãe já sem vida e só depois, tendo procurado o pai, é que o encontrou na rua, também morto.

A Polícia Judiciária de Vila Real está a investigar o caso. Os corpos do casal foram transportados para o gabinete no Instituto de Medicina Legal de Vila Real para serem autopsiados.

Ex-emigrante e agricultor ajudava a mulher

Adriano Soares esteve alguns anos a trabalhar na Alemanha e tinha terrenos agrícolas nas imediações da aldeia de Tanha. De acordo com vizinhos, nos últimos anos vendeu a maior parte e ficou apenas com o que garantia vinho e azeite para consumo em casa. A mulher não tinha, devido aos problemas de saúde, qualquer ocupação.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG