Atacavam à mão armada

Judiciária trava assaltantes do Jardim do Morro

Judiciária trava assaltantes do Jardim do Morro

São suspeitos de inúmeros assaltos na zona do Jardim do Morro, em Vila Nova de Gaia, onde abordavam essencialmente turistas. Mas a série de crimes chegou ao fim com a Polícia Judiciária (PJ) a prender dois elementos do grupo. Um deles estava sob alçada de apertadas medidas de coação por causa de outros roubos e que nunca cumpria. Falta apanhar dois cúmplices.

O último assalto imputado ao gangue foi cometido na madrugada de 13 de julho no local de sempre.

A vítima andava de mochila de marca e um vistoso relógio de marca Omega, atraindo a atenção dos criminosos. Ameaçaram-na com uma arma de fogo obrigado a entregar-lhe um total de 6 mil euros em bens. Além do relógio, a vítima tinha dois telemóveis topo de gama, anéis e dinheiro. A vítima só foi libertada depois de ter sido despojada de todos os bens.

PUB

Desde então, a investigação da PJ conseguiu identificar e localizar dois dos quatro suspeitos. Um deles, de nacionalidade brasileira, estava com apresentações bi-semanais como medida de coação, no âmbito de um processo de roubo. Apresentou-se apenas uma vez às autoridades e passou a mudar muitas vezes de residência, dificultando a sua localização. Apesar de ter morada oficial em Valongo, acabou por ser detido em Paços de Ferreira, depois de ter vivido em parques de campismo.

Após a detenção, foi notificado, num outro processo do SEF, para abandonar voluntariamente o país.

Os dois suspeitos, com 20 e 37 anos, foram levados para o primeiro interrogatório judicial. As medidas de coação ainda não são conhecidas.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG