Crime

Dezanove detidos em megaoperação da GNR para desmantelar rede que fazia assaltos e sequestros

Dezanove detidos em megaoperação da GNR para desmantelar rede que fazia assaltos e sequestros

Até final da manhã desta segunda-feira, já tinham sido efetuadas 19 detenções na operação da GNR desencadeada nos distritos do Porto, Braga e Aveiro, com o objetivo de desmantelar uma rede organizada de crimes de furto, furto qualificado, roubo, sequestro, extorsão, posse de armas proibidas, tráfico de armas, tráfico de estupefacientes, burla e associação criminosa, revelou fonte daaquela força policial. Trata-se de uma rede que vinha causando um grande alarme social.

A operação, que envolveu mais de três centenas de militares e foi desencadeada pelo Comando do Porto da GNR, através do Núcleo de Investigação Criminal (NIC) de Santo Tirso, teve início às 7 horas nos concelhos de Matosinhos, Santo Tirso, Valongo, Trofa, Ermesinde, Famalicão, Barcelos, Braga, Guimarães e Oliveira de Azeméis, com várias buscas a decorrer em simultâneo.

Além dos 19 detidos, sete indivíduos foram constituídos arguidos. Foram apreendidas 19 armas de fogo, sete viaturas e 17 mil euros em dinheiro.

PUB

A rede criminosa visada pela megaoperação que a GNR do Porto lançou na zona Norte, ao início da manhã desta segunda-feira, envolvendo mais de 300 militares, é a mesma que no passado dia 12 efetuou um assalto violento, com sequestro das vítimas, numa residência em Vila das Aves, no concelho de Santo Tirso, apurou o JN. Durante a madrugada, três indivíduos encapuzados e armados entraram na habitação e sequestraram pai e filho. Amarraram o primeiro, um homem com mais de 90 anos, e agrediram o segundo. Conseguiram roubar perto de 10 mil euros em dinheiro.

Em comunicado, a Guarda adianta que a investigação do NIC de Santo Tirso por crimes contra o património decorria há cerca de dois anos, e permitiu apurar que os indivíduos identificados integravam uma rede organizada que atuava em todo o território nacional, sendo suspeitos de pelo menos 60 crimes. A investigação culminou esta segunda-feira, com 56 buscas domiciliárias, sete em viaturas e estabelecimentos e sete mandados de detenção efetuados naqueles concelhos.

Na operação estiveram empenhados mais de 300 militares da GNR e cerca de 30 elementos da PSP, em apoio.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG