Exclusivo

"Netflix pirata" de Paços de Ferreira tinha mais de mil clientes no país

"Netflix pirata" de Paços de Ferreira tinha mais de mil clientes no país

Rede "empresarial" composta por nove pessoas desmantelada pela PJ. Tinham site próprio onde anunciavam vários pacotes.

A partir de Paços de Ferreira distribuíam sinal de TV pirata através da Internet para todo o país. A rede desmantelada pela Polícia Judiciária (PJ), composta por nove pessoas, seria uma das maiores organizações de "streaming" ilegal do território nacional. Tinham uma estrutura quase empresarial, com mais de mil clientes, e causaram cerca de meio milhão de euros de prejuízo à operadora NOS.

Chamava-se "IPTV do Sogro" e tinha um site onde os clientes podiam escolher diferentes pacotes de serviços de televisão, com tarifários mensais ou anuais. Era uma autêntica "Netflix pirata" que até propunha aos clientes a possibilidade de ligar mais do que um televisor em simultâneo. Os preços variavam de sete euros mensais até aos 90 anuais, para quem queria duas conexões. Com os mais de mil clientes, os indivíduos, com idades entre 35 e 55 anos, lucraram cerca de 150 mil euros nos últimos dois anos. Mas o número de fregueses da rede ainda não foi totalmente estabelecido e a PJ admite que o mesmo poderá ir aumentando com o avançar da investigação.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG