Crime

Novo método para assaltar caixas Multibanco foi usado em Cantanhede

Novo método para assaltar caixas Multibanco foi usado em Cantanhede

Uma caixa de Multibanco foi assaltada, na madrugada desta segunda-feira, no concelho de Cantanhede, com recurso a um método ainda pouco visto em Portugal. Os assaltantes ligaram um dispositivo eletrónico ao Multibanco e fizeram sair todas as notas de euro que estavam no seu interior.

O alerta só foi dado de manhã, porque, de madrugada, não soou o alarme. E quando os inspetores da Diretoria do Centro da Polícia Judiciária chegaram à Junta de Freguesia de Sepins, em Cantanhede, confirmaram que tinha ali acontecido algo diferente do habitual

Nos últimos anos, o método preferido dos assaltantes de caixas de Multibanco ou ATM tem sido o de as rebentar com explosões de gás. Ontem, a caixa de Sepins tinha apenas um buraco por cima do respetivo ecrã.

PUB

Segundo apurou o JN, os ladrões fizeram aquele buraco para aceder à parte eletrónica da caixa e ligar-lhe um dispositivo móvel. Com um programa específico, entraram no sistema operativo do Multibanco e deram-lhe ordem para debitar, pela "ranhura" por onde saem normalmente as notas, todo o dinheiro que estava no interior. E seriam alguns milhares de euros, pois a caixa fora carregada precisamente no dia anterior.

"Este método já está referenciado no estrangeiro", contou, ao JN, fonte próxima da investigação, acrescentando que, mesmo em Portugal, não terá sido utilizado pela primeira vez. A TVI disse que já houve outro assalto do género no Norte do país.

Entretanto, a investigação da PJ vai exigir a cooperação entre inspetores especializados no banditismo e nos crimes informáticos.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG