O Jogo ao Vivo

Premium

Polícia admite proteção a deputadas alvo de ameaças racistas

Polícia admite proteção a deputadas alvo de ameaças racistas

Deputadas e ativistas poderão ter segurança garantida por agentes da PSP. Judiciária anda a recolher provas, incluindo na Internet e redes sociais.

As ameaças que um grupo de extrema-direita dirigiu a três deputadas e a sete ativistas sociais estão a ser levadas a sério, a ponto de as autoridades ponderarem avançar com medidas de proteção para aquelas 10 pessoas. Assim que recebeu as queixas, a PJ também começou imediatamente a recolher provas, numa investigação que pode visar crimes, nomeadamente, de coação contra órgãos constitucionais, puníveis com prisão até cinco anos.

"Confirma-se a instauração de inquérito, no âmbito do qual serão investigados todos os factos que vieram a público nos últimos dias", informou esta quinta-feira a Procuradoria-Geral da República. Sábado à noite, uma parada ao estilo do Ku Klux Kan, com máscaras e tochas, surpreendeu quem vive junto à sede da SOS Racismo. Já na terça-feira, um grupo denominado Nova Ordem de Avis - Resistência Nacional dirigiu um email aos 10 deputados e ativistas referidos onde lhes deu 48 horas para "abandonar o território nacional" e para "rescindir" das suas "funções políticas", sob pena de serem tomadas "medidas".

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG