Castelo Branco

Quinta no meio da floresta escondia animais exóticos ilegais

Quinta no meio da floresta escondia animais exóticos ilegais

A GNR recolheu 14 animais em situação irregular numa quinta em Castelo Branco. Uma mulher de 65 anos foi identificada.

Suricatas, ouriços pigmeus, pavões e até um alpaca foram alguns dos animais que os militares do Núcleo de Proteção Ambiental descobriram numa quinta em Castelo Branco. O achado deu-se ontem, segunda-feira, no âmbito de uma ação de patrulhamento da campanha Floresta Segura 2022.

No interior da quinta, localizada no meio da floresta, encontravam-se diversos animais em situação irregular, alguns cuja detenção é condicionada mediante documentação e registo no âmbito da Convenção sobre o Comércio Internacional de Espécies da Fauna e da Flora Selvagem Ameaçadas de Extinção (CITES), outros cuja detenção é proibida por ser espécie invasora e ainda outras espécies em que a detenção é condicionada mediante alvará por parte do Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF).

PUB

Em concreto foram apreendidos dois suricatas, dois ouriços pigmeus africanos, dois bufos-de-bengala, dois pavões brancos, duas codornizes, um alpaca, uma tartaruga aquática, um esquilo e um pavão azul.

No seguimento das diligências policiais foi identificada uma mulher de 65 anos, por não possuir qualquer documentação legal associada aos espécimes.

A Guarda Nacional Republicana, através do Serviço da Proteção da Natureza e do Ambiente (SEPNA), tem como preocupação diária a proteção dos animais. Para o efeito, poderá ser utilizada a Linha SOS Ambiente e Território (808 200 520) funcionando em permanência para a denúncia de infrações ou esclarecimento de dúvidas.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG