Exclusivo

Rede de Comandos também atacava contas bancárias

Rede de Comandos também atacava contas bancárias

Roubavam dinheiro em Portugal e Espanha com e-mail falsos do Novo Banco. Verbas circulavam por cúmplices do branqueamento do tráfico de diamantes.

A rede de tropas e ex-comandos suspeita de usar aviões militares para traficar diamantes, ouro e droga, entre África e a Europa, que foi desmantelada pela Polícia Judiciária (PJ), também se dedicava a assaltar contas bancárias de particulares, tanto em Portugal como em Espanha, roubando dados de clientes através do método conhecido como "phishing". As verbas roubadas circulavam pelas contas dos mesmos testas de ferro usados para branquear o dinheiro do tráfico dos diamantes.

Ontem, o juiz Carlos Alexandre decidiu colocar dois dos 11 detidos em prisão preventiva.Entre eles está Paulo Nazaré, o ex-comando tido como o líder da rede. Um candidato a GNR detido, assim como um PSP e dois militares foram suspensos de funções. De acordo com informações recolhidas pelo JN, Paulo Nazaré diversificou a atividade depois de ter deixado a vida militar, em 2018, após uma última missão da ONU na República Centro Africana. Wilker Rodrigues, tido como um dos seus homens de confiança, criou um plano para sacar dinheiro de contas bancárias.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG