Bragança

Todos os arguidos do caso Giovani ficaram em liberdade 

Todos os arguidos do caso Giovani ficaram em liberdade 

O Tribunal de Bragança ordenou esta segunda-feira a libertação imediata dos sete arguidos do caso Luís Giovani Rodrigues, cujas medidas de coação ficaram reduzidas à proibição de sair do concelho e duas apresentações periódicas semanais durante o julgamento que vai prosseguir no início de setembro.

O pedido de alteração das medidas de coação partiu do Ministério Público, por se estar a esgotar o prazo máximo da prisão preventiva a que estão sujeitos os arguidos que no próximo dia 17 de julho completam um ano e meio de detenção, três detidos no estabelecimento prisional de Bragança e um em prisão domiciliária, com pulseira eletrónica.

Os restantes três arguidos foram detidos numa segunda fase, mais tarde, e estão também em prisão domiciliária com vigilância eletrónica, mas como se prevê que o julgamento só seja retomado em setembro, também nestes casos se esgotariam os prazos da prisão preventiva.

A partir de hoje ficam todos em igualdade de circunstâncias no que respeita às medidas de coação e em liberdade.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG