Zamora

Emigrante morre no regresso a casa no dia em que fazia 43 anos

Emigrante morre no regresso a casa no dia em que fazia 43 anos

Acidente ocorreu em Zamora, na mesma estrada onde, na quinta-feira, faleceram dois irmãos da Serra de Fafe.

Fernanda Gomes morreu, este sábado, em Zamora, Espanha, num trágico acidente (que fez ainda mais dois feridos ligeiros) no dia em que completava 43 anos. O carro onde seguia na parte traseira entrou em despiste e capotou várias vezes ao quilómetro 14 da A-52, a mesma autoestrada onde na passada quinta-feira morreram dois irmãos emigrantes da Serra de Fafe, também num acidente que feriu gravemente o pai dos jovens, de 17 e 24 anos.

A vítima mortal era natural da Ucha, freguesia de Barcelos, estava emigrada em França há vários anos, na região de Lyon, e vinha a caminho de Portugal para passar férias. No carro, um BMW Série 1 de matrícula francesa, seguiam também a filha, de 21 anos, o namorado - que era o condutor - e a mãe do namorado.

PUB

O acidente aconteceu pouco depois das sete da manhã, junto dos municípios de Quintanilla de Urzna e Quiruelas e Vidiales, na província espanhola de Zamora. O automóvel saiu da estrada, por motivos desconhecidos, invadiu o sentido contrário e capotou várias vezes. Fernanda seguia no banco traseiro esquerdo e acabou por não resistir aos ferimentos.

Na freguesia da Ucha a consternação pela morte da conterrânea era grande. Nos cafés, em supermercados ou na igreja não se falava de outra coisa.

Fernanda Gomes encontrou a morte no dia em que completava 43 anos. À sua espera tinha uma festa de aniversário, que se ia realizar numa quinta, com toda a pompa e circunstância que a ocasião merecia.
A família aguarda a realização da autópsia para que o corpo seja libertado, sendo depois marcadas as exéquias fúnebres.

Multidão nos funerais

Este sábado, uma multidão que incluía muitos emigrantes acompanhou os funerais dos dois irmãos, José e Arlindo Lopes, naturais de Queimadela, Fafe, que morreram , na manhã de quinta-feira, na A-52, em Espanha, próximo de Zamora, a cerca de 80 quilómetros da fronteira com Portugal.

Os dois jovens viajavam desde França para as habituais férias de verão, com o pai, Carlos Moreira (ou Ribeiras, como é conhecido) , de 51 anos, que sofreu ferimentos graves, mas já está livre de perigo. Esteve ontem no último adeus aos filhos. Seria o pai dos jovens, o condutor da viatura, no momento do acidente.

De acordo com o irmão de Carlos, Vítor Moreira, o filho mais velho viajava com ele para dividirem a condução, desde Seinne-Saint-Denis, na região de Paris, onde viviam.

Casamento marcado

José Lopes, o mais velho dos irmãos, era bem conhecido em Queimadela e em São Miguel do Monte, as duas freguesias agora unidas, próximas dos pequenos lugares onde nasceram o pai, em Ribeiras e a mãe, na Vila Franca.
O jovem, nascido em França, mantinha uma forte relação com a terra dos pais. A noiva, com quem planeava casar no próximo ano, era de Casal d"Estime, outro lugar na serra de Fafe, não muito longe de Queimadela.

Jeremie Costa, o proprietário de um estabelecimento na serra de Fafe - também ele nascido em França, como muitos por lá -, recebia habitualmente José Lopes e o seu grupo de amigos, quando vinham de férias. "O Zé fazia parte de um grupo de jovens que se juntavam aqui no verão, muito unidos, com se fossem irmãos", recorda.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG