Covid-19

Aguardente vínica vai ser usada para desinfetar lares de Vila Nova de Foz Côa

Aguardente vínica vai ser usada para desinfetar lares de Vila Nova de Foz Côa

A Cooperativa dos Viticultores e Olivicultores de Freixo de Numão, no concelho de Vila Nova de Foz Côa, vai distribuir aguardente vínica por três lares e uma unidade de cuidados continuados. O objetivo é colmatar lacunas de álcool ou gel desinfetante, no âmbito da prevenção do contágio pelo novo coronavírus.

O presidente da direção da cooperativa, Ilídio Santos, explicou, ao JN, que, perante o apelo para o fornecimento de produtos desinfetantes, nomeadamente o que foi feito pelo lar da Santa Casa da Misericórdia na cidade de Foz-Côa, foi tomada a decisão de ajudar com o que que a cooperativa tem mais à mão: aguardente vínica com 77% de álcool e que é usada para a produção de vinho do Porto.

"Às vezes também usamos este produto para desinfeções, daí nos termos lembrado de o propor para ajudar as instituições do concelho", acrescentou Ilídio Santos.

Antes de disponibilizar a aguardente vínica, foi necessário pedir autorização ao Instituto dos Vinhos dos Douro e Porto, pois "não é possível comercializar, ou mesmo ceder gratuitamente, este produto". A quantidade que será entregue aos lares, à medida que for sendo necessária, "terá de ser desclassificada".

"Temos toda a vontade de ajudar no momento muito difícil que todos vivemos", sublinhou Ilídio Santos, referindo-se às implicações da Covid-19.

Para além do Lar de Nossa Senhora da Veiga, gerido pela Santa Casa Misericórdia de Foz Côa, onde já morreram três dos quase 50 infetados, também serão abrangidos os lares de Sebadelhe e Chãs, bem como a Unidade de Cuidados de Freixo de Numão.

Outras Notícias