Acidente

Resgatado corpo da militar que desapareceu na Póvoa de Varzim

Resgatado corpo da militar que desapareceu na Póvoa de Varzim

O cadáver da militar de 20 anos que se encontrava desaparecida desde a madrugada desta sexta-feira, na praia da Lagoa, Póvoa de Varzim, foi localizado e retirado do mar pela equipa de buscas, esta sexta-feira à tarde.

"Foi recolhido um corpo da água pelo helicóptero da Força Aérea, que tudo leva querer que seja o da jovem que estava desaparecida. Não temos a confirmação total que seja da pessoa em causa, mas pelas características que nos foram dadas, tudo aponta que será", disse o Capitão do Porto da Póvoa de Varzim, Ferreira Teles.

O responsável pelas operações afirmou que, desde o alerta do desaparecimento da jovem, "todos os meios envolvidos fizeram tudo para tentar recuperar a pessoa com vida, algo que infelizmente não foi possível".

PUB

"Pelo menos conseguimos recuperar o corpo, que, a confirmar-se que será o da militar, permitirá, a família fazer o seu o seu luto", partilhou Ferreira Teles.

Um grupo de oito militares do Exército, em formação na Escola de Serviços, na Póvoa de Varzim, que estava de folga, deslocou-se à praia da Lagoa, na localidade de Aver-o-Mar, esta madrugada. Duas jovens decidiram ir molhar os pés e foram arrastadas pelas ondas. Dois amigos tentaram ajudar. O alerta foi dado às 4.48 horas.

"Os jovens estavam junto à linha de água e foram apanhados pela ondulação". Ani Muscuta Fonseca Dabo, com cerca de 20 anos, foi localizada durante a tarde. Os outros três foram resgatados com vida e encaminhados ao Hospital da Póvoa, disse à agência Lusa o capitão do Porto e comandante-local da Polícia Marítima da Póvoa de Varzim e de Vila do Conde, Ferreira Teles. Os três jovens resgatados estavam estáveis e conscientes.

Os militares tinham terminado, na quinta-feira, um curso de formação de condução de veículos do Exército e à noite estavam a festejar.

Os sete militares do grupo, que era constituído por quatro homens e quatro mulheres, vão ser transferidos para o Hospital Militar do Porto, segundo apurou o JN. A jovem que morreu residia na Amadora, no distrito de Lisboa.

O Exército lamentou em comunicado o sucedido, encontrando-se a prestar apoio psicológico aos militares envolvidos no incidente e aos familiares da militar que faleceu. Foi imediatamente instaurado um processo de averiguações sobre o incidente.

Toda a costa marítima de Portugal continental está sob aviso amarelo, do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) devido à forte agitação marítima.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG