Póvoa de Varzim

Professor que fazia vídeos obscenos foi suspenso

Professor que fazia vídeos obscenos foi suspenso

O Ministério da Educação suspendeu o professor de Economia e Direito da Escola Secundária Eça de Queirós, na Póvoa de Varzim.

Depois de o JN ter denunciado o caso esta quinta-feira, o docente, que os alunos acusavam de não usar máscara, "gabar-se" de não ser vacinado e aconselhar o seguimento do seu canal no YouTube, onde aparece em vídeos nu e de cuecas, já não está a dar aulas.

"O docente foi suspenso, no seguimento do processo disciplinar, com pedido de suspensão preventiva, instruído esta quarta-feira pelo diretor da escola", afirmou, em comunicado, o Ministério da Educação.

"Gabou-se na aula de apresentação de não ser vacinado, "que era tudo uma mentira" e deu a sua aula com a máscara no queixo. Sugeriu aos alunos que o seguissem no seu canal de You Tube, onde aparece nu, em trajes menores e de biquíni. O estado da saúde mental deste professor é grave e é um perigo para os alunos e comunidade escolar", explicou, ao JN, um dos pais.

Na quarta-feira, a PSP foi mesmo chamada à escola, após denúncia anónima de que o professor estaria a dar aula sem máscara. Os encarregados de educação consideram que o docente "não apresenta conduta, nem condições" para dar aulas e exigiram a sua substituição.

Ao final da tarde de quarta-feira, o diretor da "Eça de Queirós", José Eduardo Lemos, face às queixas e à pressão dos pais e perante uma situação que estava já a causar instabilidade na escola, instaurou ao docente um processo disciplinar e pediu a sua suspensão imediata.

PUB

Já ao final da manhã desta quinta-feira, a DGEstE (Direção-Geral dos Estabelecimentos Escolares) deu provimento ao pedido e suspendeu o professor com efeitos imediatos.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG