O Jogo ao Vivo

Polémica

Autarca de Almada diz que iria viver para bairro social que tem "vista maravilhosa"

Autarca de Almada diz que iria viver para bairro social que tem "vista maravilhosa"

O comentário gerou uma onda de críticas nas redes sociais, da deputada do BE Joana Mortágua, do ex-secretário de Estado dos Negócios Estrangeiros Francisco Almeida Leite, entre outros.

A presidente da Câmara de Almada, Inês de Medeiros (PS), disse que não se importaria de ir viver para o Bairro do Pica Pau Amarelo. A autarca foi mais longe e elogiou mesmo a vista "maravilhosa" e "invejável" do bairro social, perto da Costa da Caparica, em Almada. O comentário está a gerar polémica e a ser alvo de várias críticas nas redes sociais, por parte de políticos da esquerda à direita, mas também por populares. A declaração foi feita durante uma reunião de câmara pública esta segunda-feira.

"Almada tem este privilégio de ter bairros sociais em espaços absolutamente maravilhosos, com uma vista invejável. Qualquer bairro social da margem norte tem inveja. Eu própria amanhã ia viver para o Bairro Amarelo com aquela vista maravilhosa", afirmou a autarca socialista. Disse ainda que "não lhe parece" que no concelho da margem sul exista "um sistema de guetização", que "não há zonas do território para ricos e outras para pobres" e que o executivo está empenhado numa "mistura social para o bem de todos". "A política que estamos a lançar ao nível da estratégia municipal de habitação em concertação com o IHRU (Instituto da Habitação e da Reabilitação Urbana) é no sentido de diminuir ainda mais qualquer guetização que sabemos que é muito prejudicial", referiu.

As críticas às observações sobre um dos quatro concelhos (Lisboa, Almada, Amadora e Loures) com mais bairros sociais e habitação precária do país não tardaram a chegar. Na rede social Twitter, a vereadora do Bloco de Esquerda (BE) na Câmara de Almada, Joana Mortágua, foi a primeira a pronunciar-se sobre o assunto. "A Presidente da Câmara de Almada acha que os moradores dos bairros sociais são uns privilegiados pela "vista-rio" e até diz que não se importava de mudar para o Bairro Amarelo. Isto enquanto justifica a aprovação de um hotel de cinco estrelas no Porto Brandão. Qualquer comentário é redundante", escreveu a também deputada do BE.

O ex-secretário de Estado dos Negócios Estrangeiros, Francisco Almeida Leite, também no Twitter, comparou a observação de Inês de Medeiros a um comentário polémico de Cristina Espírito Santo, em 2013, quando a empresária descreveu as férias na Comporta como "brincar aos pobrezinhos". Na altura, a também herdeira da família Espírito Santo pediu desculpa. "Inês de Medeiros também irá fazer um pedido de desculpas público? Ou como é autarca do PS não tem que o fazer?", questionou Francisco Almeida Leite.

O presidente do Partido Democrático Republicano, Bruno Fialho, na mesma rede social, também reprovou as observações da socialista criticando a que considera ser impunidade do PS. "Estava a pensar intentar uma ação de interdição ou inabilitação à Inês de Medeiros pelas declarações que proferiu, ao dizer que não se importaria de viver num bairro social... Mas, depois percebi que ela é do PS e algum juiz decidia a seu favor...", acusou.

PUB

Na rede social Facebook, a Rés do Chão - Associação pelo Direito à Habitação, foi uma das primeiras a repudiar as palavras da autarca. "A Presidente da Câmara Municipal de Almada, Inês de Medeiros, acha que quem vive em habitação municipal na cidade é privilegiado porque tem uma ótima vista. Chega a dizer que iria morar para o bairro amarelo amanhã. Que privilégio é este? Casas sem condições e 8000 pessoas sem casa. É assim a política de habitação em Almada", escreveu a associação.

Na caixa de comentários, vários também partilharam a sua frustração com as declarações polémicas. "A minha alma está parva. Não é que não seja digno viver no Bairro Amarelo, mas quem está à espera de casa há tanto tempo, como é o meu caso, fico indignada com esta afirmação", escreveu Ana Cristina Luiz. "Que vergonha", "falta de noção do ridículo", "tanta idiotice", "falta de lucidez" ou "o pobre deve agradecer por viver mal" são outros dos comentários que surgem na rede social. "Já agora porque não troca a sua habitação com alguém que vive num bairro social? Vai ver que muita gente gostaria de viver em sua casa de certeza (...) Tenha vergonha", escreveu ainda Francisco Duarte.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG