Monção

E depois da noite veio o dia do Rali à Lampreia em Monção

E depois da noite veio o dia do Rali à Lampreia em Monção

Os roncos dos motores voltaram a fazer-se ouvir em força este domingo de manhã na Praça Deu-la-Deu, em Monção, para a segunda classificativa do Rali à Lampreia 2019.

Depois de uma noite de emoções, com a estreia de uma prova noturna que encheu aquela vila do Alto Minho, lotando a hotelaria e a restauração, os 51 pilotos regressaram à competição antes do tradicional almoço de lampreia. E os três melhores tempos de sábado à noite, mantiveram as suas posições: António Borges, com o seu Lotus Seven 2.0 (53,237 segundos), Eduardo Gonçalves, com um Dayhatsu Fellow Evo (53,936 segundos) e de Jorge Almeida com um VW Polo R (54, 304 segundos).

Já as duas pilotos trocaram de posição, embora continuem lado a lado na tabela classificativa. Isabel Vieira que liderou na noite anterior com o seu Mini Cooper Diesel fez a prova 1.16,722 minutos e foi superada por Sofia Mouta ao volante de um Audi TT, que terminou a volta com 1.12, 326 minutos.

A estreia da prova noturna no rali de Monção, que se realiza desde 1967 e este ano cumpre a sua 42ª edição, atraiu no sábado à noite alguns milhares de pessoas ao centro da vila. O autarca local, António Barbosa, comentou: "É a primeira vez que o Rali da Lampreia enche tudo e mais alguma coisa (hotelaria, restauração e cafés) em Monção, porque o facto de o termos trazido para o sábado à noite fez com que as pessoas tivessem de vir no dia anterior". O evento, organizado pelo Parallel Velocity Club, prossegue este domingo à tarde, a partir das 16 horas.

Imobusiness