Terrorismo

Atacante da Nova Zelândia vai representar-se a si próprio em tribunal

Atacante da Nova Zelândia vai representar-se a si próprio em tribunal

O acusado do ataque de sexta-feira a duas mesquitas em Christchurch, na Nova Zelândia, demitiu o advogado que lhe foi atribuído e pretende defender-se a si próprio em tribunal.

Branton Tarrant, de 28 anos, pode usar o julgamento como uma plataforma para veicular os ideais extremistas, que foram detalhados num manifesto escrito antes do ataque a duas mesquitas, no qual morreram 50 pessoas.

O ex-advogado do detido, Richard Peters, revelou que foi despedido, no sábado, e que Branton parece estar lúcido, não demonstrando qualquer arrependimento pelos seus atos. "O que me parece é que ele parecia bastante claro e lúcido", disse Richard Peters, ao The New Zealand Herald.

O australiano que reivindicou o ataque e o transmitiu em direto na internet durante 17 minutos está a ser acusado de homicídio e ficou em prisão preventiva. Vai ser presente a tribunal, novamente, a 5 de abril, para que sejam decretadas eventuais novas medidas de coação.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG