Terrorismo

Mulher decapitada em ataque que fez três mortos em França

Mulher decapitada em ataque que fez três mortos em França

Um homem atacou várias pessoas com uma faca na Basílica de Nice, em França, e matou pelo menos duas mulheres e um homem, causando ainda vários feridos.

Pelo menos três pessoas morreram na sequência de um ataque com uma faca, cerca das 9 horas da manhã (oito horas em Portugal continental), na basílica de Nice, em França.

Segundo o jornal francês "Le Monde", as vítimas mortais são duas mulheres e um homem. O ataque provocou, ainda, vários feridos, que foram transportados para o hospital local.

A primeira mulher terá sido degolada no interior da basílica de Notre-Dame de L'Assomption. A segunda vítima, um homem, foi esfaqueada no peito, também dentro do templo. A terceira vítima mortal, outra mulher, foi morta numa café em frente à igreja, onde se havia refugiado do agressor.

O presidente da Câmara de Nice, Christian Estrosi, considerou o incidente como "um ataque terrorista" e anunciou que o atacante já foi detido pela polícia.

"Confirmo que tudo leva a crer que se tratou de um ataque terrorista no seio da basílica Notre-Dame" de Nice, lê-se no "tweet" publicado pelo presidente da câmara, anunciando que está no local com a Polícia Nacional e a Polícia Municipal de Nice que interpelou o autor do ataque.

A Polícia Nacional Francesa qualificou o ataque "de muito grave" emitiu um alerta a aconselhar as pessoas a manterem-se afastadas da zona.

O núcleo de combate ao terrorismo abriu um inquérito ao incidente "por assassinato e tentativa de assassinato". No Twitter, o ministro francês do Interior, Gérald Darmanin, anunciou uma reunião de crise do ministério, a que atenderá o presidente gaulês, Emmanuel Macron, que viajará entretanto para Nice.

Este foi o segundo ataque de inspiração terrorista cometido em França em cerca de 15 dias. A 16 de outubro um professor foi degolado à porta de uma escola, depois de ter falado aos alunos sobre liberdade de expressão, usando como exemplo as caricaturas de Maomé.

Outras Notícias