O Jogo ao Vivo

Covid-19

Dinamarca suspende utilização da vacina AstraZeneca

Dinamarca suspende utilização da vacina AstraZeneca

A Dinamarca suspendeu por precaução a utilização da vacina AstraZeneca contra a covid-19 devido a receios relacionados com a formação de coágulos sanguíneos nas pessoas vacinadas.

A suspensão acontece "após relatos de casos graves de formação de coágulos sanguíneos em pessoas que foram vacinadas com a vacina covid-19 da AstraZeneca", indicou a Agência Nacional de Saúde, sublinhando que, "neste momento, não se pode concluir a existência de uma ligação entre a vacina e os coágulos sanguíneos".

Segundo a autoridade de saúde dinamarquesa, a Agência Europeia do Medicamento (EMA) já iniciou uma investigação sobre o assunto.

A Áustria anunciou na segunda-feira ter interrompido a administração de um lote de vacinas produzidas pelo laboratório anglo-sueco, na sequência da morte de uma enfermeira de 49 anos, que sucumbiu a "sérios problemas de coagulação" poucos dias depois de ter recebido a vacina. Na quarta-feira, um inquérito preliminar da Agência Europeia do Medicamento (EMA) sublinhava que não existia qualquer relação entre a vacina e a morte.

Mas entretanto quatro outros países europeus (Estónia, Lituânia, Letónia e Luxemburgo) já tinham suspendido a vacinação com doses provenientes do mesmo lote. A Dinamarca suspendeu o uso de todas as vacinas da AstraZeneca.

Até 9 de março, apenas 22 casos de tromboses tinham sido assinalados em mais de três milhões de pessoas vacinadas no espaço económico europeu, segundo a EMA.

A vacina da AstraZeneca é uma das três vacinas contra o vírus SARS-CoV-2 aprovadas até ao momento pela EMA e, como tal, em uso em Portugal. A da Pfizer/BioNTech (também conhecida como Comirnaty) obteve luz verde a 21 de dezembro de 2020, a da Moderna, a 06 de janeiro, e da AstraZeneca, a 29 de janeiro.

PUB

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG