Nacional

As vítimas portuguesas dos ataques

As vítimas portuguesas dos ataques

Os atentados de sexta-feira em Paris fizeram, pelo menos, duas vítimas portuguesas. Secretário de Estado das Comunidades Portugueses não confirma a existência de uma terceira vítima.

Manuel Colaço Dias, de 63 anos, natural da freguesia de Corte do Pinto, aldeia que fica a cerca de 20 quilómetros de Mértola, era emigrante em França. Encontrava-se perto do Estádio de França na altura dos atentados. Era taxista.

A segunda vítima portuguesa confirmada, luso-francesa, nasceu em 1980 já em França e que faleceu no ataque à sala de concertos Bataclan.

Há ainda uma possibilidade de uma terceira vítima portuguesa, mas que não está confirmada. Christine Gonçalves, 50 anos, lusodescendente, estava no Bataclan no momento do ataque terrorista, em Paris. Está dada como desaparecida. Trabalhava na editora Mercury.

"O nome da senhora (...) não está na lista dos mortos ou dos feridos. Isto não significa que não possa ter morrido, mas até ao momento não está na lista", disse, esta segunda-feira, o secretário de estado das Comunidades Portuguesas, José Cesário.

A associação de jovens lusodescendentes Cap Magellan e o vereador da Câmara de Paris Hermano Sanches Ruivo procuram ainda dois jovens alegadamente de origem portuguesa que aparecem como desaparecidos na conta Twitter criada na sequência dos atentados de Paris.

Hermano Sanches Ruivo, fundador da associação Cap Magellan, disse que estão à procura dos jovens Julien Ribeiro e Cédric Santos, que surgem na conta @rech_paris do twitter.

ver mais vídeos