Atentado

Mapa do ataque: os passos do terrorista da Nova Zelândia

Mapa do ataque: os passos do terrorista da Nova Zelândia

Pelo menos 49 pessoas morreram e 20 ficaram feridas num ataque terrorista a duas mesquitas na Nova Zelândia. O atacante, já detido, é um cidadão australiano que filmou o atentado com uma câmara que usava na cabeça enquanto disparava contra a multidão, como se de um videojogo violento se tratasse.

A Polícia confirmou que o atentado ocorreu em duas mesquitas: primeiro na mesquita Al Noor, perto de Hagley Park, no centro da cidade de Christchurch, e depois na de Linwood, nos subúrbios.

O primeiro ataque começou às 13.40 horas (00.40 horas em Portugal continental). Em Al Noor, morreraram 41 pessoas.

Depois, o atacante seguiu para a mesquita de Linwood, que fica a uma distância de 6,5 quilómetros do primeiro local. De carro, a viagem demora cerca de 10 minutos. Aqui, o número de vítimas mortais subiu para 48. Uma 49.ª vítima morreu num hospital da região.

Australiano reivindicou ataque

Um homem que se identificou como Brenton Tarrant, de 28 anos, nascido na Austrália, reivindicou a responsabilidade pelos disparos e transmitiu em direto na Internet o momento do ataque, que filmou com uma câmara. O comissário da Polícia Mike Bush disse que o indivíduo - cuja nacionalidade foi confirmada - foi detido (ver vídeo da detenção) e está acusado de vários crimes de homicídio, devendo ser presente a tribunal no sábado de manhã.

Além do suspeito, a Polícia neozelandesa deteve mais três pessoas (dois homens e uma mulher), que estavam nas proximidades na posse de armas de fogo.

A primeira-ministra da Nova Zelândia, Jacinda Arden, ​​​​​​disse que é óbvio que se trata de "um ataque terrorista", que foi planeado durante bastante tempo. "É um dos dias mais negros da Nova Zelândia", afirmou em conferência de imprensa.

Jacinda Arden adiantou que grande parte das vítimas estava emigrada ou refugiada no país.