Crime

Morreu Samuel Little, o maior assassino em série da história dos EUA

Morreu Samuel Little, o maior assassino em série da história dos EUA

Samuel ​​​​​​​Little, o homem descrito pelo FBI como o maior assassino em série da história dos Estados Unidos, morreu aos 80 anos.

Little morreu num hospital da Califórnia na quarta-feira, informou o departamento do Estado responsável pelo sistema prisional. Estava a cumprir pena de prisão perpétua pelo homicídio de três mulheres.

Considerado pela Polícia federal dos EUA como o maior assassino em série da história do país, o criminoso reclamou, ao longo da vida, a autoria de 93 homicídios, tendo pelo menos 50 ficado confirmados pelas autoridades.

As confissões de Samuel eram bastante detalhadas, com informações específicas sobre os locais onde conhecera as vítimas, mulheres, quase todas negras, que descrevia ao pormenor. As declarações foram inclusivamente acompanhadas por retratos que o suspeito desenhou na prisão nos últimos anos.

Em fevereiro de 2019, o FBI divulgou 16 esboços dos retratos das vitimas, para tentar identifica-las e conseguir resolver as dezenas de homicídios.

Os alvos de Samuel eram sobretudo, segundo o FBI, mulheres marginalizadas e vulneráveis, ​envolvidas no mundo da prostituição ou das drogas, cujos desaparecimentos atraíram pouca atenção, permitindo ao assassino escapar durante várias década. Além disso, o ex-pugilista espancava as vítimas antes de estrangulá-las, pelo que, sem ferimentos provocados por armas brancas ou de fogo, as mortes eram atribuídas, de forma errada, a excesso de drogas ou acidentes.

PUB

Samuel Little foi preso em 2012, depois de uma amostra de ADN o ligar à morte de três pessoas em Los Angeles..

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG