EUA

Trump anuncia reforços para travar "pilhagens" e "anarquia" em Kenosha

Trump anuncia reforços para travar "pilhagens" e "anarquia" em Kenosha

O Presidente norte-americano anunciou esta quarta-feira o envio de reforços policiais e militares da Guarda Nacional para travar as "pilhagens" em Kenosha (Wisconsin), onde duas pessoas morreram durante as manifestações que exigem justiça pelo incidente com Jacob Blake.

"Não toleraremos as pilhagens, os incêndios criminosos, a violência e a anarquia nas ruas norte-americanas", indicou Donald Trump na rede social Twitter, naquela que é a primeira reação do Presidente dos Estados Unidos depois de o afro-americano Jacob Blake ter sido, domingo, gravemente ferido devido à ação da polícia.

Trump indicou também que o governador democrata do Estado do Wisconsin, Tony Evers, aceitou o envio de reforços federais para Kenosha, cidade de cerca de 170 mil habitantes, situada à beira do Lago Michigan, entre Milwaukee e Chicago.

"Vou enviar polícias federais e a Guarda Nacional para Kenosha para restabelecer a LEI e a ORDEM!", insistiu Trump no Twitter que tem estado a fazer da questão da segurança, racismo e xenofobia tema da sua campanha eleitoral para as presidenciais de 03 de novembro.

Entretanto, a polícia do Illinois deteve esta quarta-feira um jovem depois de duas pessoas terem sido abatidas a tiro durante mais uma noite da campanha de protestos "Black Lives Matter" em Kenosha.

PUB

Segundo o chefe do Departamento da Polícia da cidade de Antioch, Norman Johnson, um jovem, cuja identidade não foi inicialmente revelada por ser menor de 18 anos, foi detido sob suspeita de homicídio voluntário em primeiro grau.

Trata-se de Kyle Rittenhouse, de 17 anos, natural de Antioch, que se situa a 24 quilómetros de Kenosha, onde há três noites consecutivas decorrem protestos contra o facto de a polícia ter disparado sobre Jacob Blake.

Duas pessoas morreram na noite de terça-feira num eventual ataque feito por um homem branco, que foi filmado por um telemóvel a abrir fogo no meio da uma estrada com uma espingarda semiautomática.

"Os tiros provocaram a morte a duas pessoas e uma terceira pessoa está hospitalizada com ferimentos graves, mas que não colocam a sua vida em perigo", anunciou a polícia de Kenosha no Twitter.

Os vídeos nas redes sociais mostram pessoas a correr pelas ruas de Kenosha, enquanto se ouvem tiros, em algumas das imagens podem ver-se homens feridos no chão.

Os eventos ocorreram quando centenas de pessoas expressaram a sua raiva, pela terceira noite consecutiva, depois de um vídeo ter mostrado Jacob Blake a ser repetidamente alvejado por um polícia branco no domingo, em Kenosha.

O agente disparou várias vezes nas costas de Blake, de 29 anos, quando este abria a porta de um veículo, onde estavam os seus três filhos menores, o que foi gravado por câmaras de telemóvel de testemunhas. A vítima permanece internada no Hospital Froedtert, em Milwaukee.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG