O Jogo ao Vivo

Incidente

União Europeia em alerta após desvio de voo da Ryanair para Minsk

União Europeia em alerta após desvio de voo da Ryanair para Minsk

A presidente da Comissão Europeia reagiu no Twitter ao desvio de um avião da Ryanair, para a Bielorrússia, alegadamente por ordem do regime de Alexander Lukashenko para deter um jornalista. Ursula von der Leyen disse que o incidente é "inaceitável" e qualquer violação das regras de transporte aéreo deve ter consequências. O voo desviado já aterrou na Lituânia.

O voo que fazia a viagem entre Atenas (Grécia) e a Vilnius (Lituânia) mudou de rota para Minsk (Bielorrússia) sob o pretexto de uma ameaça de bomba. No entanto, segundo a oposição bielorrussa não passou de uma estratégia para prender o jornalista Roman Protasevich, que enfrenta agora a pena de morte na Bielorrússia. Ursula von der Leyen condenou o incidente e disse que era "totalmente inaceitável".

Naquele avião da Ryanair viajam cerca de 120 passageiros, que foram submetidos a um novo controlo no aeroporto de Minsk. Durante esse período, o jornalista foi detido pelas autoridades bielorrussas.

O canal de Protasevich, "Nexta", tornou-se uma das principais fontes de informação no país durante os protestos contra Alexander Lukashenko, presidente da Bielorrússia. A oposição contesta o processo eleitoral de agosto de 2020, que reelegeu Lukashenko para o sexto mandato.

Foi através do serviço de mensagens "Telegram" que o canal avançou que foram os serviços secretos da Bielorrússia a lançar o alerta de que haveria um alegado engenho explosivo dentro do avião.

PUB

"O regime pôs os passageiros a bordo e toda a aviação civil sob ameaça para reprimir uma pessoa (...). Exigimos a libertação imediata de Roman, uma investigação e sanções contra a Bielorrússia", disse Svetlana Tikhanovskaya, líder exilada da oposição bielorrussa.

O regime de Lukashenko defende-se do incidente e diz que foi o piloto do avião a solicitar uma aterragem de emergência em Minsk. No aeroporto de Vilnius, o destino final do voo, é relatado que houve um conflito entre os pilotos e alguns passageiros, segundo agências de notícias.

Além da presidente da Comissão Europeia, outros líderes europeus já demonstraram a sua preocupação face ao incidente. Dominic Raab, ministro dos Negócios Estrangeiros britânico, disse que o Reino Unido está "alarmado" com a prisão de Roman Protasevich. "Esta ação extravagante de Lukashenko terá graves consequências", alertou.

Às palavras de Von der Leyen juntaram-se também os apelos de Josep Borrel, chefe de diplomacia da União Europeia, e de Charles Michel, presidente do Conselho Europeu, para que os passageiros possam continuar a sua viagem em segurança.

Adina Valea, comissária europeia dos Transportes, afirmou ao final da tarde deste domingo que o avião desviado descolou de Minsk em direção a Vilnius, na Lituânia. Pouco depois das 21 horas (hora portuguesa), já tinha aterrado na capital lituana. O paradeiro do jornalista bielorrusso é, para já, desconhecido.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG