Fátima

13 de Maio: "Este ano ainda não há segurança para fazer o caminho"

13 de Maio: "Este ano ainda não há segurança para fazer o caminho"

Equipas de apoio aos peregrinos suspensas. Santuário sem proibir ou incentivar deslocação de fiéis a 13 de maio.

Com lotação limitada e sem equipas de apoio aos peregrinos que se desloquem a pé, por não haver ainda segurança para fazer o caminho, as cerimónias da grande peregrinação a Fátima vão ser "muito restritas". O santuário vai divulgar nos próximos dias os moldes das celebrações. Para já, não "proíbe" nem incentiva os peregrinos a fazerem-se à estrada. Mas é certo que o número de pessoas que poderão estar presentes no dia 12 à noite e na manhã de 13 vai corresponder à lotação dos círculos desenhados no recinto.

Tal como em outubro, na delimitação caberá entre um a três fiéis, desde que habitem na mesma casa e tenham viajado juntos. Para evitar aglomerações, nas estradas e no santuário, o Movimento Mensagem de Fátima não vai ter equipas de apoio aos peregrinos espalhadas pelas principais vias de acesso à Cova da Iria.

"Queremos evitar todos os perigos e, este ano, ainda não há segurança para fazer o caminho", disse ao JN o padre Manuel Antunes, responsável pelo Movimento que agrega a Proteção Civil, os bombeiros, Corpo Nacional de Escutas, Cruz Vermelha e Ordem de Malta.

Este ano, também não há nenhum grupo, nacional ou estrangeiro, inscrito para as celebrações. Fonte do Santuário afirmou ao JN que serão cumpridas as indicações da Direção-Geral da Saúde (DGS), que devem ser conhecidas esta semana.

"Tenho ouvido dos peregrinos a ânsia e a vontade de regressar a Fátima, para visitar Nossa Senhora, celebrar a fé e se reencontrarem em comunidade com os irmãos de todo o país", disse o cardeal António Marto, bispo de Leiria-Fátima, em declarações à imprensa.

No passado fim de semana, com a Peregrinação Anual dos Acólitos, reiniciaram-se as peregrinações à Cova da Iria com os fiéis presentes instalados dentro dos círculos pintados no recinto. D. António Marto considera que "através da vacinação e do respeito pelas regras sanitárias" é possível chegar a "uma imunidade pública e coletiva e vencer a pandemia".

PUB

As celebrações do 13 de Maio vão ser presididas por D. José Tolentino Mendonça. O cardeal português é apresentado pelo Santuário de Fátima como "uma das mais destacadas e proeminentes figuras" da Igreja Católica.

SABER MAIS

Menos peregrinos

2020 vai ficar na história do Santuário como aquele em que menos pessoas estiveram em Fátima: 1 milhão e 400 mil. Em 2018, visitaram o recinto 7 milhões de peregrinos. E em 2019, 6 milhões e meio.

Assistência em 2019

Na última peregrinação, em 2019, foram montados 72 postos de assistência em todo o país, com refeições, apoio médico e psicológico. Os voluntários no terreno prestaram apoio a cerca de 35 mil peregrinos.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG