O Jogo ao Vivo

Energia

Acidente com avião em França causou "apagão" em Portugal

Acidente com avião em França causou "apagão" em Portugal

Falhas registadas durante uma hora do Norte ao Sul. Serviço 112 esteve indisponível em vários distritos.

Um problema no sistema de alimentação elétrica ocorrido entre França e Espanha deixou grande parte da Península Ibérica sem energia este sábado à tarde. Terá sido causado por um acidente com um hidroavião francês. Em Portugal, as falhas ocorreram do Norte ao Sul, do Alto Minho ao Algarve, com vários concelhos a ficarem sem energia.

Em comunicado, a REN, empresa responsável pela gestão global do sistema elétrico nacional, informou que o problema se deveu "a um incidente na rede de transporte francesa" que levou a que o sistema ibérico se separasse da rede europeia numa altura de forte importação. Como consequência, houve quebras significativas da alimentação ibérica em muito alta tensão, o que obrigou a que fossem "ativados automaticamente os planos de defesa dos sistemas elétricos espanhol e português".

Foi esta ativação dos planos de defesa, controlada, que ditou o "apagão" em muitos concelhos, pelas 15.30 horas, informou a REN: "Teve como consequência a redução do consumo em bombagem hidroelétrica, em consumidores industriais ininterruptos e em diversos consumidores da rede de distribuição nacional, pré-selecionados em coordenação entre a REN e a E-Redes". A empresa realça ainda que "esta atuação evitou consequências mais graves, que no limite poderiam ter conduzido ao apagão total do sistema elétrico".

Acidente com hidroavião

Ainda assim, foram muitas as consequências do apagão que durou cerca de uma hora. Vários negócios do Norte ao Sul, sobretudo de indústria e comércio, ficaram sem energia elétrica, e o serviço 112 esteve indisponível em vários distritos. Nestes casos de falha do 112, é ativado o sistema de redundância, mas este também "não funcionou na plenitude", disse fonte oficial da PSP ao JN. Pelas 17 horas, com o reinício do abastecimento elétrico, o 112 voltou a funcionar com normalidade.

PUB

A empresa Red Eléctrica, congénere espanhola da REN, informou que o incidente foi com um hidroavião. Ainda estão por aferir as reais consequências e todas as localidades afetadas pelo apagão.

Situação "em vias de normalização total"

Já durante a noite de sábado, a REN assegurou que a situação que levou a cortes de energia na Península Ibérica está "em vias de normalização total" e que as medidas tomadas evitaram um eventual "apagão total" do sistema elétrico português.

Em comunicado, a REN refere que "o sistema elétrico ibérico já se encontra interligado ao sistema europeu, estando a situação em vias de normalização total".

Segundo o comunicado, um incidente na "rede de transporte" de energia francesa levou, ao início da tarde de hoje, a "um problema na interligação do sistema elétrico entre França e Espanha".

De acordo com a Rede de Transmissão de Energia Elétrica (RTE) de França, incêndios que queimaram hoje 500 hectares de vegetação no sudoeste do país estiveram na origem dos cortes de energia em Portugal e Espanha.

Devido aos incêndios, no Aude, a linha de muito alta tensão (entre Perpignan e o oeste de Narbonne) "sofreu um problema técnico e foi desligada" a meio da tarde, indicou a RTE, num comunicado, referindo-se aos fogos na montanha de Alaric, no sudoeste francês.

A empresa que gere as redes de alta tensão em França esclareceu que os fluxos de eletricidade foram transferidos para as linhas nos Pirenéus ocidentais, criando uma sobrecarga que causou cortes de energia em França, que acabaram por afetar as redes espanhola e portuguesa, desligando a Península Ibérica da rede elétrica europeia.

Segundo a RTE, "foram cortados 2.350 MW de eletricidade em Espanha e cerca de 1.000 MW em Portugal", tendo "a maior parte" dos lares espanhóis e portugueses sido "gradualmente reabastecidos" a partir do final da tarde.

Diversas regiões de Espanha e França afetadas

A avaria na linha de "muito alta tensão de 400.000 volts" da Rede Elétrica Espanhola afetou centenas de milhar de pessoas em toda a Espanha, de acordo com as empresas Iberdrola e Endesa.

As comunidades autónomas mais afetadas foram Madrid, Catalunha, Andaluzia, Aragão, Navarra, País Basco, Castela e Leão, Extremadura e Múrcia.

Também em França, a Costa Basca foi afetada por cortes de energia ao longo da tarde, de acordo com relatos de meios de comunicação locais, que noticiaram apagões desde Hendaye até Bayonne.

Na região de Borgonha, cerca de 25 mil casas ficaram sem energia, depois de fortes tempestades que afetaram a região.

Abastecimento de água

As redes de abastecimento de água de vários concelhos, como por exemplo Guimarães, funcionaram com problemas desde manhã devido ao insuficiente abastecimento de eletricidade. O reinício do sistema, às 16.30 horas, resolveu os problemas.

Negócios prejudicados

Vários negócios acabaram por ser prejudicados. Os setores da restauração, indústrias e cabeleireiros ficaram sem laborar e, em alguns casos, houve maquinaria que se estragou.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG