Pandemia

Chega propõe reabrir cabeleireiros e barbearias a 22 de fevereiro

Chega propõe reabrir cabeleireiros e barbearias a 22 de fevereiro

O Chega entregou esta quarta-feira no Parlamento um projeto de resolução a recomendar ao Governo a reabertura de cabeleireiros, barbearias e manicuras a partir de 22 de fevereiro.

O documento a que a Lusa teve acesso interpela o executivo minoritário socialista para que "promova a reabertura de cabeleireiros e barbeiros, nos quais se incluem os profissionais de manicure, já a partir do próximo dia 22 de fevereiro" e "elabore um conjunto de medidas que devem ser cumpridas na efetivação desta reabertura".

Entre as referidas medidas, o partido da extrema-direita parlamentar incluiu: "Distanciamento entre o profissional e o cliente e entre os próprios clientes, os clientes só se poderão deslocar aos locais com marcação prévia, sendo proibido o atendimento a quem não tenha marcação, obrigatoriedade de janelas e portas abertas para garantir a renovação do ar, proibição de os clientes esperarem a sua vez no interior" e "obrigatoriedade de uso de máscara e higienização das mãos".

O presidente demissionário do partido populista e deputado único, André Ventura, justifica a iniciativa por este setor de atividade ser dos "mais afetados por este novo confinamento", tendo "várias associações" alertado para o "encerramento de mais de 50% destes estabelecimentos" se se mantiverem as atuais restrições até final de março.

"É preciso não esquecer que cabeleireiros e barbeiros são, maioritariamente, negócios de famílias que, em muitos casos, têm nestes pequenos negócios o seu único sustento", lê-se ainda.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG