Exclusivo

De negacionista a defensora da vacina após coma com covid-19

De negacionista a defensora da vacina após coma com covid-19

Catarina Costa relata nas redes sociais a sua experiência de 26 dias de internamento.

Se fosse hoje, Catarina Costa, de 38 anos, não duvida que teria tomado a vacina contra a covid-19 e evitado a experiência do último mês no Hospital da Guarda. Negacionista assumida, a professora que trabalha na comunidade terapêutica de Santa Isabel, em Seia, testou positivo a 20 de novembro e passou 26 dias internada, 12 dos quais em coma induzido. "Achava que, mesmo sendo infetada como aconteceu e não tendo histórico de doenças crónicas, tudo seria ultrapassado com sintomas ligeiros", recordou a mulher, que teve alta na segunda-feira e recupera lentamente em casa. E mudou de ideias ao ponto de querer dizer ao mundo que estava errada e que, no contexto desta pandemia, as certezas são frágeis.

"Pensei que tinha de contar que também estava segura em não tomar a vacina e aconteceu-me o que não imaginava", justificou para explicar que, mal recuperou algumas forças, passou a relatar a sua experiência na unidade de cuidados intensivos onde as cinco pessoas internadas tinham recusado tomar a vacina.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG