O Jogo ao Vivo

Agravamento

Executivo nota "nível elevadíssimo de ameaça" racista e de ódio em Portugal

Executivo nota "nível elevadíssimo de ameaça" racista e de ódio em Portugal

As ameaças a três deputadas e dirigentes de associações antifascista e de luta contra o racismo está a alarmar os democratas portugueses, com o Governo a ressalvar que existe "um agravamento" do ódio em Portugal.

"Temos assistido a um aumento, a um agravamento dos discursos de ódio, de coação e ameaças", disse a ministra de Estado e da Presidência, Mariana Vieira da Silva. "Todos os democratas têm o dever de se indignar e de fazer o que estiver ao seu alcance face a este nível elevadíssimo de ameaça", acrescentou.

"A ameaça a estas deputadas e dirigentes é uma ameaça à própria democracia", sustentou Mariana Vieira da Silva. "O Governo repudia qualquer tipo de ameaça e solidariza-se com as pessoas visadas", acrescentou a ministra da presidência, durante a conferência de imprensa após o Conselho de Ministros desta quinta-feira.

Segundo aquela governante, a situação configura "um crime e é como crime que está a ser tratado pelas autoridades competentes".

Pouco mais de três dias após uma parada supremacista branca em frente à sede da SOS Racismo, a fazer lembrar episódios da Ku Klux Klan, a Polícia Judiciária (PJ) está a investigar aquele gesto levado a cabo por um novo grupo de extrema-direita, que se autodenomina "Resistência Nacional".

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG