Incêndios

Hélis Kamov parados já têm autorização para voar

Hélis Kamov parados já têm autorização para voar

Os três Kamov, operados pela HeliPortugal, obtiveram esta segunda-feira autorização para voar. Estes hélis pesados deveriam estar a voar desde o dia 1 de julho, mas segundo a ANAC a empresa não tratou atempadamente do processo de certificação. A HeliPortugal contesta esta versão do regulador aéreo nacional para o atraso.

Ao JN, a ANAC - Autoridade Nacional da Aviação Civil garantiu que "a responsabilidade no atraso na certificação dos mencionados helicópteros é da empresa que presta serviço ao Estado, a HeliPortugal, que só hoje [segunda-feira] entregou a informação/documentação em falta para o processo de certificação".

"Assim, é da exclusiva responsabilidade da empresa qualquer dano emergente da não disponibilização atempada dos meios aéreos contratados com o Estado português", disse o regulador aéreo nacional, sublinhando que "sempre diligenciou no sentido de dar uma resposta rápida relativamente ao dispositivo dos meios aéreos".

Contudo, a ANAC afirma que "não prescinde" de "receber toda a informação apresentada de uma forma correta e completa por parte das empresas que prestam serviços ao Estado".

Já outra versão tem a empresa HeliPortugal, que salientou, ao JN, que os três Kamov são os mesmos que já cá estiveram no ano passado e cuja documentação de certificação foi então aceite, "em três dias", pela ANAC.

"É lamentável que se aponte à HeliPortugal uma demora na certificação quando se entregou toda a documentação exigida e necessária", adiantou fonte da empresa que ganhou no concurso de meios aéreos, lançado este ano e para durar até 2022, a operação desta frota de hélis pesados.

Pedro Silveira [presidente da empresa] pediu uma reunião com caráter de urgência à ANAC na última semana, mas não terá obtido resposta do máximo responsável do regulador aéreo.