Nacional

"Verão curto" justifica temperatura recorde atingida hoje no Porto

"Verão curto" justifica temperatura recorde atingida hoje no Porto

A cidade do Porto atingiu à hora de almoço, pelas 13 horas, 25,3 graus de temperatura, o valor mais elevado registado este ano. Até quarta-feira, o calor acima da média vai manter-se em Portugal continental.

"Estamos diante de um verão curto ou de uma primavera mais quente para a época", afirma o meteorologista Bruno Café, do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

No domingo, o Porto tinha registado o seu valor mais elevado do ano e hoje já superou essa barreira, adiantou Bruno Café, meteorologista IPMA. Resta saber como vai subir a temperatura ao longo da primeira parte da tarde, refere.

As previsões do IPMA apontam para o dia de hoje temperaturas máximas na ordem dos 27 graus no Porto, Leiria, Santarém e Setúbal. Braga e Leiria, por exemplo, devem alcançar 26 graus. Lisboa fica pelos 25 graus.

As temperaturas a fazer lembrar o verão estão a acontecer sobretudo a Norte e no litoral devido "a uma persistência do fluxo de vento de leste, que não é habitual, e da brisa reduzida" explica o meteorologista.

Um pouco por todo o país, o calor sente-se com intensidade hoje e nos próximos dois dias. Genericamente, as altas temperaturas devem-se "ao anticiclone que está a norte de Portugal", explica Bruno Café, "e à depressão sobre Marrocos, que gera um fluxo de ar de leste, que é quente e seco".

Em Braga, Porto e Bragança, as temperaturas máximas estarão seis a oito graus acima do que é normal para a época, tendo em conta a média dos últimos 30 anos. As temperaturas mínimas também destoam da norma, na ordem dos quatro a cinco graus.

De qualquer forma, tudo indica que seja uma situação transitória. Hoje será o dia mais quente. Na terça e quarta, as temperaturas tendem a descer ligeiramente e no decorrer de quinta e sexta espera-se que desçam para números usuais para esta altura do ano.

Estamos diante de um fenómeno extraordinário? Bruno Café diz que "como não se vai manter o calor, até ver, não é extraordinário. Acontece durante a primavera surgirem uns dias mais quentes".