Ciberataque

Laboratórios Germano de Sousa alvo de ataque informático

Laboratórios Germano de Sousa alvo de ataque informático

Dados dos clientes estão protegidos e não foi pedido nenhum resgate.

Os laboratórios Germano de Sousa foram, nesta manhã, alvo de um ataque informático. Ao JN, o fundador Germano de Sousa informa que os dados dos clientes estão salvaguardados e que não foi feito nenhum pedido de resgate. As autoridades foram já informadas.

"Os dados [dos clientes] estão protegidos, até porque temos um sistema de proteção próprio, duplicado. Não entraram nos dados dos doentes", explica o médico patologista clínico. Sobre o ataque, revela não ter sido feito nenhum pedido de resgate e que o caso já foi comunicado às autoridades competentes.

PUB

Segundo Germano de Sousa, os laboratórios estão"a trabalhar normalmente, porque temos sistemas informáticos internos, onde não conseguiram entrar". A dificuldade, no terreno, é carregar os dados dos clientes que estão nesta quinta-feira a realizar exames. "Não conseguimos introduzir dados no sistema, está a ser feito manualmente".

As comunicações com todos os hospitais CUF - como noticiou o Jornal Económico - e o hospital do SAMS, com os quais os laboratórios Germano de Sousa trabalham, foram interrompidas. "Cortámos a ligação informática com esses hospitais para evitar que o vírus se espalhasse", frisa Germano de Sousa ao JN.

O fundador dos laboratórios Germano de Sousa tem a "esperança de até ao final do dia repor e reconstruir tudo". A Polícia Judiciária está a investigar este ataque.

Nas últimas semanas, várias instituições portuguesas foram alvo de ciberataques, nomeadamente os grupos de comunicação social Impresa e Cofina e a operadora de telecomunicações Vodafone.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG