Governo

Manuel Pizarro é o novo ministro da Saúde

Manuel Pizarro é o novo ministro da Saúde

Manuel Pizarro, eurodeputado e presidente da Federação Distrital do PS do Porto, vai ser o novo ministro da Saúde. Figura do "núcleo duro" socialista, sucede a Marta Temido e toma posse este sábado, às 18 horas. Em 2017, António Costa tinha-lhe feito um elogio premonitório: "Podia ser membro do Governo", referiu, então, o primeiro-ministro.

A escolha foi comunicada esta sexta-feira pela Presidência da República. "Na sequência da proposta do primeiro-ministro, o presidente da República conferirá posse amanhã, sábado 10/9, ao novo ministro da Saúde, dr. Manuel Francisco Pizarro de Sampaio e Castro, pelas 18 horas, no Palácio de Belém", lê-se numa nota publicada no site.

Manuel Pizarro nasceu em Coimbra e tem 58 anos. Licenciou-se pela Faculdade de Medicina da Universidade do Porto, cidade em que sempre viveu. Foi médico especialista em Medicina Interna no Centro Hospitalar e Universitário de São João e Diretor Clínico do Hospital da Ordem da Trindade.

PUB

Em 2008 entrou para o primeiro Governo de José Sócrates, tendo desempenhado a função de secretário de Estado da Saúde. Seria, depois, secretário de Estado Adjunto e da Saúde até 2011, já no segundo Executivo do mesmo primeiro-ministro.

Duas vezes candidato à Câmara do Porto

Em 2005, Pizarro foi eleito deputado à Assembleia da República pelo círculo do Porto, integrando a Comissão de Saúde. Após a saída do Governo, manteve-se no Parlamento até 2013. Antes, tinha sido membro da Assembleia Municipal e vereador da Câmara Municipal do Porto.

O PS escolheu-o como candidato à autarquia da Invicta nas eleições de 2013, nas quais obteve 22,68% dos votos. Perderia para Rui Moreira (que obteve 39,25%), mas os socialistas fariam uma coligação pós-eleitoral com o vencedor. Pizarro ficou, então, com o pelouro da Habitação e Ação Social.

Quatro anos depois, o PS rompeu com Rui Moreira. Era preciso encontrar um candidato às autárquicas e a escolha voltou a recair em Pizarro, homem de confiança do partido.

Na altura, em comunicado, António Costa não lhe poupou elogios, deixando já pistas para o futuro: "Podia ser membro do Governo ou deputado. Preferiu continuar como vereador e a cumprir o acordo que garantiu a governabilidade do Porto", afirmou, então, o primeiro-ministro.

Pizarro voltaria a não conseguir vencer a Câmara do Porto, alcançando, em 2017, um resultado de 28,55% contra os 44,46% de Rui Moreira. Desta feita, não impediu mesmo que o seu adversário chegasse à maioria absoluta. Manter-se-ia na função de vereador até 2021.

Desde 2016, Pizarro é presidente da Federação Distrital do PS do Porto. Em 2019 foi o nono e último eurodeputado eleito pelos socialistas, tendo sido escolhido, já este ano, para ​​​​​presidente da delegação do PS no Parlamento Europeu.

Manuel Pizarro chega ao Governo com um percurso político mais vasto - e bem mais ligado ao PS - do que a antecessora. Marta Temido, recorde-se, apenas se tornou militante socialista em 2021, recebendo o cartão de membro das mãos de Costa durante o congresso do partido em Portimão.

Com a saída de Manuel Pizarro do Parlamento Europeu, João Albuquerque torna-se eurodeputado. O novo parlamentar tem 35 anos e, atualmente, desempenhava a função de assessor do deputado europeu Pedro Silva Pereira.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG